Governo brasileiro quer criar um “Netflix” para o cinema nacional


A ideia é criar uma espécie de “Netflix brasileiro” com cerca de 30 mil títulos, entre material disponibilizado pela Cinemateca Brasileira, conteúdo da rede pública de televisão, e filmes de baixo orçamento. Para tal, o Governo brasileiro propõe-se a investir 10 milhões de reais.

Este serviço de streaming reunirá não só cinema brasileiro, incluindo aqueles filmes que dificilmente se encontra, como séries nacionais. O investimento de 10 milhões de reais é apenas para a implementação deste projecto do Secretaria do Audiovisual, órgão vinculado ao Ministério da Cultura brasileiro. Os valores monetários serão maiores no futuro, aquando da manutenção e ampliação do serviço.

O jornalista brasileiro Fernando Rodrigues conta que o projecto propõe a criação de uma plataforma que esteja disponível não apenas na internet, mas também através de sinal UHF, redes P2P e CDN. Desta forma, será possível que os interessados possam aceder ao catálogo através da própria televisão, usando um receptor próprio. O “Netflix brasileiro” deverá incluir também conteúdos dos países integrantes da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa).

“A ideia é criar uma plataforma pública de vídeo por demanda para devolver esse acervo da memória brasileira para o cidadão, para as escolas e para a rede pública de televisão”, afirmou o Secretário do Audiovisual, Paulo Roberto Ribeiro, citado no portal UOL.

Numa primeira fase, o “Netflix brasileiro” será gratuito. O Governo planeia também que 12 milhões de receptores sejam entregues a famílias inscritas no Bolsa Família e no Cadastro Único para Programas Sociais, de forma que o acesso à plataforma de streaming seja possível após o desligamento do sinal analógico em todo o Brasil.