Ouve o primeiro single do novo disco dos Linda Martini


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Chama-se “”Unicórnio de Sta. Engrácia””, a primeira amostra de “Sirumba”, o novo álbum dos Linda Martini. O single com estreia hoje em rádio, chega a todas as plataformas digitais no dia 4 de Março. O videoclipe tem estreia marcada para a segunda semana de Março, no canal VEVO da banda.

Entretanto, “Sirumba” já se encontra em pré-venda no site da Fnac, onde podes adquirir uma t-shirt exclusiva, apenas disponível até dia 31 de Março e limitada ao stock existente.

Os Linda Martini são, na sua geração, a banda mais relevante da música nacional. “Sirumba” é o sucessor do muito aclamado álbum de 2013, “Turbo Lento”, o primeiro disco editado com o selo da Universal Music Portugal. Chegaram a este estatuto aos ombros dos fãs que os seguem desde sempre, desde que a Antena 3 os apontou como banda revelação, em 2005, quando editaram o EP homónimo pela independente Naked Records. Em 2006, editaram o primeiro álbum: “Olhos de Mongol”, também por uma independente (Rastilho) e voltaram a chamar a atenção da crítica.

Vieram depois o EP “Marsupial” (2008, Rastilho Records), eleito pelos leitores da Blitz como um dos melhores discos do ano, o EP “Intervalo” (2009, Optimus Discos), disco ao vivo gravado a pedido do Henrique Amaro da Antena 3 e o segundo álbum “Casa Ocupada” (2010, Lisboa Agência), com o qual tiveram o primeiro top 5 na tabela de vendas nacional, onde se nas 3 semanas seguintes.

2016, com a edição de “Sirumba” (1 de Abril), é talvez o ano da consagração. Pisam, pela primeira vez, o mítico palco do Coliseu de Lisboa (2 de Abril) e esperam uma noite de festa, uma sala esgotada, vozes em coro a cantar as novas e velhas canções. Esta foi a primeira data anunciada, estando já anunciado o concerto na edição deste ano do NOS Primavera Sound, no Porto.

Os Linda Martini são André Henriques (voz e guitarra), Cláudia Guerreiro (baixo), Pedro Geraldes (guitarra) Hélio Morais (bateria).

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!