Depois de ‘Tropa de Elite’, José Padilha está a trabalhar em série inspirada no Lava Jato


Contar histórias que reflectem a situação sócio-económica do Brasil é o trabalho de José Padilha. O realizador e produtor está por detrás de obras como Ônibus 174 (2002), Tropa de Elite (2007) e sua sequência (2010), além da série Narcos (2015). Actualmente a residir em Los Angeles, encontra-se trabalhar numa nova série, inspirada nas recentes investigações de corrupção do caso Lava Jato.

A nova série, ainda sem título, será criada e realizada por José Padilha e escrita por Elena Soares (Xingu, Filhos do Carnaval, Casa de Areia). As filmagens vão ser iniciadas ainda este ano e a produção já tem carimbo Netflix. “O Netflix reconhece o talento de José Padilha em transformar os eventos actuais ainda em constante evolução em narrativas atraentes, e ele está bem posicionado para documentar este momento importante na história do Brasil”, afirma Erik Barmack, responsável do Netflix.

Este trabalho de José Padilha para o Netflix será a segunda série original que o gigante do streaming vai produzir no Brasil, depois de 3%, que será lançada até o final deste ano“Este projecto vai narrar a operação policial em si e mostrar detalhes sobre o maior esquema de corrupção já visto no Brasil. Era fundamental que a série fosse produzida com imparcialidade, e o Netflix é com certeza o melhor parceiro para que isso possa ser concretizado”, afirma Padilha, em comunicado.

Já numa entrevista à Globo, Padilha contou que a série está a ser desenvolvida a partir de um livro que o jornalista Vladimir Neto está a escrever. “Estamos a ler enquanto ele escreve, e a organizar a história e suas personagens. Acho que ela ainda é mal compreendida pela população. Como funciona? O que faz cada um dos personagens e instituições envolvidos? Quais são as atribuições da Polícia Federal e dos procuradores? O que faz o Sérgio Moro? (…) Em suma, é revelar as engrenangens, ajudar a clarificar, mas sobretudo mostrar o que as pessoas não podem ver”, disse.

Não se sabe quantas temporadas a nova série vai ter, mas é praticamente certo que em cada uma dela caberão 6 capítulos. Segundo disse à Globo, a estrutura da narrativa será semelhante à que adoptou em Tropa de Elite: “Separo os personagens em grupos sociais, constituo núcleos e monto um modelo de como eles interagem e por quê. Os personagens têm peculiaridades, mas representam uma classe, um grupo, está implícito neles algo sobre o mundo do qual fazem parte. A minha intenção é mostrar ‘isso aqui é a investigação, e isso aqui é a reacção a ela’.”

A par deste projecto para o Netflix, José Padilha está a desenvolver uma nova série para a norte-americana Showtime, intitulada The Brand. Com 10 episódios, vai reflectir os efeitos da cocaína nos EUA, através da dominação de uma gangue ariana e neonazista no sistema prisional entre as décadas de 1970 e 1980.