Mark Zuckerberg pode ficar sem escritório se não levarmos as alterações climáticas a sério


Uma grande parte de Silicon Valley – incluindo a sede de empresas como a Google e o Facebook – vai desaparecer em consequência da elevação do nível do mar. Isto se não começarmos a levar o problema das alterações climáticas mesmo a sério.

As previsões do aumento do nível do mar por um grupo de cientistas mostram que a San Francisco Bay Area, onde se localiza Silicon Valley, pode vir a ser muito afectada, com os escritórios de algumas das maiores tecnológicas do mundo, como a Google e o Facebook, em risco de ficarem submersos – mesmo nos cenários mais optimistas.

O The Guardian conta que o novo campus do Facebook, inaugurado no ano passado, é o que pode estar mais em risco. O complexo com cerca de 40 000 metros quadrados – e com um jardim no topo – é uma extensão do edifício localizado em Menlo Park e foi desenhado pelo arquitecto Frank Gehry. Localizado perto da costa da San Francisco Bay Area, os escritórios foram projectados para albergar 2 800 funcionários.

“O Facebook está muito vulnerável”, disse Lindy Lowe, da Comissão Para A Protecção E Desenvolvimento da Baía, à agência Associated Press. “Está construído numa zona muito baixa – não sei porque escolheram construí-lo aí. O Facebook pensa que tem dinheiro suficiente para se salvar sozinho.”

De acordo com as previsões actuais, um aumento de 50 cm do nível médio do mar no final deste século – que é o mais baixo que os cientistas estimam – iria resultar na submersão do novo campus do Facebook. A sede da Google em Mountain View e o spot da Cisco em San Jose podem estar a salvo se as essas previsões tímidas se mantiverem. Contudo, olhando para um cenário mais agressivo – em que é estimada um aumento de 200 cm – estes dois escritórios também seriam submersos.