Mesmo a tempo do Verão, os Los Waves lançam novo single


Os Los Waves começaram há 3 anos e, desde aí, não pararam. This Is Los Waves So What, o primeiro álbum do grupo, editado em 2014, foi apenas o início a sério de uma viagem por um som pop, rock e electrónica muito fresco e veraneio, que tem posto a dançar mesmo aqueles com o pézinho mais pesado.

Divididos entre Londres e Lisboa, mas com o primeiro passo dado em terras britânicas, os Los Waves são o José Tornada e o Jorge da Fonseca, que em 2011 começaram a tocar juntos, partilhando palco com bandas como Savages, Yuck, Horrors ou Aluna George. Ainda em Londres, lançaram os primeiros EPs e ganham os primeiros fãs, bem como a atenção da imprensa britânica e norte-americana.

Em 2013, lançam o EP Got A Feeling com single homónimo, cheio de sons que abraçam um psicadelismo melodioso e viciante e riffs solarengos. Editado em formato físico no Japão (Rimeout Records), Reino Unido (Something in Construction/Urban Outfitters) e Estados Unidos (Summer Filth Records). This Is Los Waves So What, só chega em 2014 e está disponível gratuitamente no YouTube.

Desde então os Los Waves têm percorrido o país, pisando o palco, por exemplo, do Vodafone Paredes de Coura, do NOS Alive, do CCB e da Aula Magna. Ao mesmo tempo, têm visto as suas músicas chegar não só a séries televisivas como Gossip Girl e Criminal Minds, como também a filmes galardoados como Veronica Mars, Enough Said e até na longa-metragem Cradle of Storms da revista Surfer.

Depois do último álbum This Is Los Waves So What, os rapazes têm andando a fazer das suas, “talvez em estúdio, talvez numa cabana de bambú numa ilha deserta, ninguém sabe ao certo”, refere o comunicado de imprensa; o que interessa é que já temos single novo e vem, inevitavelmente, com cheiro a Verão. Chama-se “Don’t Wanna Be In Love”, e inspira-se na cultura e na música dos anos 1950, 1960 e 1970, no surf rock e nos primeiros discos de artistas tão improváveis como o mítico Roberto Carlos, ou os The Shadows.

E, no fundo, se ninguém nos dissesse, difícil seria acreditar que esta música foi composta em 2016. A opção de manter a produção fiel a antigamente foi certeira, e tanto os reverbs responsáveis por pintar de azul marinho os riffs de guitarra como o facto de toda a música soar descomprometida e livre contribuem para que o sentimento geral seja transmitido da melhor forma. “Don’t Wanna Be In Love” pode representar uma mudança de 180 graus para a banda, mas prova que o duo sabe mexer-se tão bem no surf rock quanto no indie repleto de influências dos anos 2000 que ocupava na totalidade o seu álbum de estreia. “I don’t wanna be in love / I don’t wanna take you over / I’m far beyond dead ends” merece ser cantado todos os dias ao longo do Verão, de preferência em cenários tão tropicais e saudáveis quanto os do videoclipe que ilustra a canção.

Um tema à antiga para tempos modernos. Uma temática séria com a qual de certeza muitos se vão identificar, que vem vestida de sol e boas vibrações, como já é hábito dos Los Waves.