10 sessões a não perder na Feira do Livro de Lisboa


Epicuristas de todo o mundo, uni-vos. A Feira do Livro está de volta com mais sessões de apresentação, mesas redondas e descontos. Sim, os descontos, esse bem que vem por mal e nos leva a comprar ainda mais calhamaços. “Estava tão barato, tive mesmo de levar”, justificaremos muitos de nós ao chegar a casa com sacos e sacos de ficção, crónica, teatro, poesia e ensaio. As estantes brotarão de felicidade, as carteiras nem por isso.

Mas estamos aqui para ajudar, simplificando-te a escolha. Se não te queres perder, este é o guia de sessões imperdíveis na 86ª edição da Feira do Livro de Lisboa, que decorre de 26 de Maio a 13 de Junho.

1) Samuel Úria apresenta Terra Fresca, de João Leal

A série Língua Comum, da editora Quetzal, bem povoada por livros de Pedro Paixão, Filipe Homem Fonseca ou Rentes de Carvalho, recebe um novo inquilino. Terra Fresca conta a história de uma família em cacos, após uma descoberta feita em vésperas da 2ª Grande Guerra e tem tido a crítica do seu lado. Samuel Úria, insigne tondelense e autor de Carga de Ombro, apresentará a história ao público.

  • 26 de Maio, 18h30 – Espaço Porto Editora

2) Bruno Vieira Amaral, Nuno Costa Santos e Patrícia Müller assinam livros

Novos, talentosos e também autores da Quetzal. Entre eles há um prémio Saramago, um melancómico que nos contagia no Canal Q e RTP 3 e uma argumentista com humor um sentido de humor peculiar. As Primeiras Coisas, Céu Nublado com Boas Abertas e Uma Senhora Nunca, livros felizes e mutíssimo bem escritos, poderão ser assinados e conversados no stand da Editora.

  • 5 de Junho, 16 horas – Espaço Porto Editora

3) Debate-se TARKOSVKY. O Cinema da Memória, A Memória do Cinema

Pedro Mexia, António Costa e Maria do Rosário Lupi Belo dão cor às palavras de Rui Brás, recentemente editado pela Universidade Católica com a sua obra TARKOVSKY. A Memória das Origens em Nostalgia e  O Sacrifício. O debate antecede a sessão de autógrafos com o autor.

  • 29 de Maio, 19 horas – Universidade Católica Editora

4) Bernardo Pires de Lima lança dois livros na Feira

O especialista em relações internacionais – e entrevistado Shifter em Janeiro – lança dois livros distintos por duas editoras ainda mais distintas. Putinlândia, o primeiro ensaio em Português sobre Vladimir Putin, promete eriçar apoiantes do regime russo em debate com José Milhazes e Cândida Pinto (Tinta da China Editores); Portugal e o Atlântico (Fundação Francisco Manuel dos Santos) avalia problemas e desenha soluções sobre o nosso “cantinho à beira mar plantado”, contando com a presença de Francisco Seixas da Costa e António Araújo na discussão.

  • 29 de Maio, 15 horas – stand Tinta da China
  • 4 de Junho, 17 horas – stand Fundação Francisco Manuel dos Santos

5) Richard Zimler e Júlio Pomar dão autógrafos

Juntos pela primeira vez no livro O Cão que Comia a Chuva, Zimler e Pomar abrem-se para falar da sua parceria escritor-ilustrador, do bullying e da juventude; oportunidade mais do que única para cumprimentar e conhecer dois consagradíssimos nomes da cultura portuguesa.

  • 4 de Junho, 18 horas – stand Porto Editora

6) Dá-se a volta a Portugal com Ana Sofia Fonseca e Paulo Moura

Distintos no seu objeto de estudo — Ana Sofia parte do campo, Paulo Moura das praias —, mas aproximados pela profissão, os dois jornalistas analisam e rubricam, infelizmente em separado, os seus dois livros. Raízes (Fundação Francisco Manuel dos Santos) e Extremo Ocidental (Elsinore) são dois dos lançamentos a não perder na Feira. Raízes terá direito a debate, com presença de André Magalhães e António Araújo.

  • 5 de Junho, 17 horas – stand da Fundação Francisco Manuel dos Santos
  • 11 de Junho, 15 horas – stand Elsinore

7) A Tinta da China debate Angola e a Liberdade de Expressão

José Eduardo Agualusa, Ricardo Soares de Oliveira e Pedro Coquenão são convidados a falar sobre o regime de José Eduardo dos Santos, enquanto que Ricardo Araújo Pereira, Daniel Oliveira e Fernanda Câncio, ainda no seguimento da recente polémica Visão/Caso Sócrates, debatem a Liberdade de Expressão. Imperdível.

  • 4 de Junho, 18 horas – stand Tinta da China (Angola)
  • 11 de Junho, 17 horas – stand Tinta da China (Liberdade de Expressão)

8) A TSF lança-se ao vivo e em directo

Uma das novidades da edição deste ano são os programas de culto da TSF: Bloco Central, com Pedro Adão e Silva e Pedro Marques Lopes, Pares da República, com Luís Amado, Proença de Carvalho, Maria de Lurdes Rodrigues, Nogueira de Brito e Mota Amaral, e ainda Pessoal e Transmissível, com Carlos Vaz Marques, decorrerão em parceira com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.

  • 27 de Março (Bloco Central), 1 (Pares da República) e 7 de Junho (Pessoal e Transmissível), 19 horas – stand Fundação Francisco Manuel dos Santos

9) Conhece-se Vergílio Ferreira através do Cinema

Lídia Jorge e Lauro António debatem a relação do escritor com o cinema, a partir do filme Manhã Submersa, adaptação do livro homónimo, publicado pela SEC em 1954. Esta iniciativa é uma parceria Feira do Livro-Cinemateca, com vista a celebrar o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira.

  • 3 de Junho, 21 horas – Cinemateca

10) Os autores estrangeiros passam por cá

John Banville, Zoran Zivkovic, e Joël Dicker são alguns dos nomes que representam a literatura estrangeira nesta edição da Feira do Livro.

  • Banville assina e lança Guitarra Azul: 28 de Maio, 18 horas – stand Porto Editora;
  • Zivkovic assina e lança O Livro: 7 de Junho, 18h30 – stand Cavalo de Ferro;
  • Dicker assina A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert e O Livro dos Baltimore: 29 de Maio, 17 horas – stand Penguin Random House.