5 curiosidades sobre os gigantes do Rock in Rio 2016


Já lhes conhecemos os camarins, as exigências e os podres da vida privada, ou não fossem eles alguns dos músicos mais mediáticos do planeta, sujeitos a intromissões que em muito extravasam a sua vida artística. Mas haverá decerto mais histórias sobre artistas que actuam no Rock in Rio 2016 para contar e que vão além do óbvio. Será que o número de calçado da Fergie é igual ao teu? E o Tio Bruce, quantos carros tem? Bom, não é bem isso que queremos saber. Aqui ficam 5 curiosidades sobre os artistas do Rock in Rio que te podem valer um copo ou outro num Trival Pursuit de algibeira.

1 – Bruce Springsteen nunca teve um número 1

Pois é, apesar dos mais de 30 milhões de discos vendidos, “The Boss” nunca conseguiu liderar as tabelas de singles, tanto no Reino Unido como nos Estados Unidos, embora tenha ficado apenas a um lugar de distância. “Streets Of Philadelphia” foi número 2 em terras de Sua Majestade, e “Dancing in The Dark” chegou à mesma posição nos Billboard charts americanos. No entanto, não podemos afirmar que Springsteen não seja autor de um número 1: a versão de Manfred Mann de “Blinded by the Light”, tema gravado em 1973 por Bruce Springsteen, chegou ao topo das tabelas nos Estados Unidos quatro anos mais tarde, em 1977.

2 – Fergie já entrou num filme de Quentin Tarantino

Certo é que não se trata de um dos famosos 8 filmes de Tarantino, mas a história em si só é surpreendente: Fergie interpretou em Planeta Terror — realizado por Tarantino a meias com Robert Rodriguez em 2007 — a loira e desprotegida Tammy, uma crava-boleias que é atacada por zombies e acaba por ter um fim menos simpático. Numa das sequências, a ex-vocalista dos Black Eyed Peas, conta que Quentin a perseguiu no plateau, mimetizando e fazendo barulhos de zombie para que o seu acting parecesse mais credível.

3 – Os Hollywood Vampires podiam ter tido quatro grandes baixistas

Depois da saída de Duff McKagan, que deixou o grupo quando foi anunciada a reunião dos Guns N’ Roses, Alice Cooper revelou à Rolling Stone que pensou em John Paul Jones (Led Zeppelin, Them Crooked Vultures), Geezer Buttler (Black Sabbath) e Paul McCartney para substitutos. “O John Paul não andava a fazer nada (…) o Geezer seria bom, mas os Black Sabbath estão a fazer a última tour (…) e depois há aquele tipo, o McCartney. Ele toca baixo, não toca?”, contou com ironia. Ainda na mesma entrevista, disse que o mais provável seria ter chamado Lemmy Kilmister para ocupar o lugar de Duff, se este “ainda estivesse vivo”. O actual baixista é Robert DeLeo, músico dos Stone Temple Pilots.

5curiosidadesrir16_02

4 – Ivete Sangalo é fundadora de uma das maiores produtoras de espectáculos brasileiras

A repetente Ivete Sangalo é a fundadora do Caco de Telha, empresa de management e produção de eventos. Fundada em 1997, mas renomeada como IESSI Music Entertainment em 2013, a produtora de Ivete, para além de organizar os espectáculos da cantora e editar os seus DVDs, é responsável pelo booking de artistas internacionais, como Beyoncé ou os Black Eyed Peas. Dentro do grupo existem várias subsidiárias, todas ligadas à gestão e edição de património intelectual, como é o caso da Axé Mix e Caco Music.

5curiosidadesrir16_03

5 – Mika é embaixador das Nações Unidas nas questões relacionadas com migrantes e refugiados

Nascido no Líbano, Mika tem colaborado com a ONU na reintegração de refugiados sírios. Em Novembro do ano passado visitou a sua terra natal, onde participou numa acção solidária com vista à recolha de fundos para pôr fim à pobreza entre os migrantes sírios que chegam a Beirute, como consequência do conflito que empobreceu 90% da população e levou à fuga de mais de um milhão de pessoas dos seus países de origem.

[conteúdo patrocinado]