E se dentro de uma mala de pele ouvisses o bater do coração?


A PETA é uma organização não governamental que se baseia no tratamento ético e no respeito e igualdade pelos animais. As campanhas levadas a cabo por esta entidade defendem uma vida vegana, englobando, por isso, não só a questão alimentar como também o término do uso de peles de animais e experiências científicas com os mesmos.

A mais recente acção do braço asiático da PETA tem vindo a ser alvo de inúmeras partilhas e comentários. É um vídeo chocante, com imagens de cortar respiração, sob uma experiência real.

Numa loja de peles exóticas da capital tailandesa, em Bangkok, um grupo de clientes foi confrontado com várias situações arrepiantes. Dentro de cada acessório e peça de vestuário existe um bater do coração ou camadas de tecidos musculares ainda “vivos”. Sangue, tendões, ossos, órgãos.

O objectivo é relembrar mais uma vez que animais como os crocodilos e as cobras são objecto de tortura na Tailândia. Os primeiros mencionados, por exemplo, são esfolados e espancados vivos até ficarem inanimados. Além disso, são criados sob cativeiro até atingirem cerca das 700 mil “unidades” anuais… Sob a pena de nenhum deles poder sobreviver.

petabangkok_02

No caso das pitons estima-se que todos os anos, no sudoeste asiático, sejam capturadas mais de 440 mil cobras. As atrocidades para lhes retirar a pele ainda vivas passam por uma espécie de afogamento e outro tipo de torturas.

Um documentário recente da mesma organização sobre a indústria dos cães na China é outro tópico sob o qual o mundo tem fechado os olhos. Catastrófico, este problema causa não só a morte de milhares de animais como também prejudica gravemente o ambiente devido aos químicos utilizados para o fabrico de todos estes materiais.

Se estiveres a fim disso… assina aqui o teu testemunho de como a partir de hoje não usarás mais nenhum artigo ou utensílio feito por peles de animais. A PETA agradece.