Milhões de Nomes #2: The Heads


Para todos os cabeçudos que lerem este artigo e procurarem um sumário das festividades da temporada… Ronaldo é outra vez campeão. Que a fama e a glória não lhe subam à cabeça – diriam os cépticos – que ainda temos um Europeu para ganhar.

Entretanto, em Barcelos, há outra cabeça a prémio. The Heads, britânicos da velha guarda do Heavy Psych, estão confirmados em mais um ano de Milhões de Festa. Para os repetentes, The Heads são capitaneados pela guitarra de Paul Allen que, em 2015, passou pelo Milhões com outro projeto, Anthroprophh.

Enquanto vão a meio desta leitura, recomendamos-vos a ouvirem a “Fuego”, deixarem-se estar pela “Kraut Byrds”, e pensarem no que irão fazer das vossas vidas no querido mês de Julho.

Retomemos: facilmente catalogados no stoner dos noventas, a verdade é que estes cabeças têm um psicadelismo apurado que desafia todos os ben-u-rons da vida. Com cerca de 20 álbuns na carteira e uma história que conta com mais de duas décadas,  The Heads continuam a fritar sinapses e perduram como uma das melhores exportações de Bristol.

Se o vosso conhecimento de psych-rock britânico é escasso, um bom ponto de partida passaria pelos The Heads – a sério. Loops, carradas de fuzz, uma cabeçada de melancolia, e a necessária carga de mistério que se deixa ficar pelo espaço sideral – será a banda sonora certa se quiserem revisitar o Interstellar com uma carga de psicotrópicos.

De 21 a 24 de Julho de 2016, milhões de festa e zero dores de cabeça.