O ‘Stellar Interface’ não é apenas mais um jogo de tiros


Enquanto género, os shoot ‘em up (também conhecidos como shmup) são tão antigos quanto a própria indústria dos jogos de vídeo. Alguns dos títulos mais emblemáticos inscrevem-se na categoria shmup, que vem sendo redescoberta a cada geração. Porém, esta carga não demoveu os criadores do Stellar Interface de tentarem dar o seu contributo para o género.

A equipa por trás do Stellar Interface é composta por três pessoas. Dois developers, Diogo Cardoso e Miguel Azevedo, e uma designer, Rita Malaquias. Tudo começou em meados de 2015, quando o Miguel mostrou um protótipo do jogo ao Diogo. Rapidamente o projecto se desenvolveu, mas a determinada altura sentiram necessidade de alguém que desempenhasse o papel de designer. Assim, com a chegada da Rita no princípio de 2016 formou-se o trio que hoje é responsável pelo Stellar Interface. Apesar de partilharem a paixão pela área dos jogos de vídeo, é aquilo que os diferencia que vai definir e distinguir o jogo em desenvolvimento.

Ao longo da sua produção, têm tentado incorporar aquilo que cada um gosta de jogar e, como nos dizem, “tem sido um grande desafio, já que todos nós temos gostos diferentes.” Na conversa tanto surgem menções aos clássicos Desert Strike e U.N. Squadron como aos mais recentes The Binding of Isaac e Rogue Legacy. Por outro lado, também têm presente o modelo de shmup mais frequente de encontrar e do qual se querem distanciar, que consiste em destruir tudo quanto surja no ecrã e que de alguma forma obstrua o caminho do jogador.

Dessa forma, arrumar o Stellar Interface na categoria dos shoot ‘em up não é suficiente para o descrever. Para além do ambiente espacial, no jogo estão também presentes elementos de roguelike e exploração, que vão “adicionar uma interessante camada de estratégia.” Os criadores do jogo esperam que o resultado deste cruzamento seja suficiente para diferenciar o Stellar Interface do grande número de shmups que existe no mercado e que todos os dias continua a crescer. Não querem, dizem, ser mais um dos “shooters que aparecem como primeiro projecto e com aspecto inacabado,” situação originada por muitos tutoriais de programação para iniciantes utilizarem o género shoot ‘em up como exemplo prático.

Por enquanto, o Stellar Interface é sobretudo uma proposta na medida em que somente estão disponíveis imagens e o trailer de apresentação do jogo. Porém, não se trata de uma proposta qualquer, uma vez que foi recebida com bastante agrado pela comunidade de jogadores. Nomeadamente, ao ser aprovada no espaço de uma semana no Steam Greenlight. O conceito de um shoot ‘em up espacial com elementos de roguelike foi interessante o suficiente para os jogadores do Steam votarem favoravelmente no sentido de o Stellar Interface vir a estar disponível na loja online.

Para que tal aconteça, segundo Diogo Cardoso, falta limar algumas arestas ao nível das mecânicas e adicionar conteúdo. Contudo, vai ser possível experimentar o jogo antes deste estar completamente finalizado. Em breve, a equipa vai disponibilizar uma versão de acesso antecipado, com a qual pretende “começar a construir uma comunidade e processar todo o feedback.” Somente depois, quando o trio de criadores se sentir confiante com o resultado final, será definida uma data para o lançamento oficial do jogo.

O Stellar Interface vai estar disponível para PC, Mac e Linux. Conforme o seu desempenho nestas plataformas, poderá chegar também às consolas. Enquanto isso não acontece e o jogo não surge em acesso antecipado, podes ir acompanhando todas as novidades na página do Facebook.