#PlaylistShifter: Do outro lado do Atlântico


O cenário político brasileiro está embrulhado em corrupção. Do Lava Jato ao Impeachment, o povo brasileiro vai assistindo a uma interminável novela que desenrola o enredo ao ritmo que os seus políticos vão revelando uma aptência natural para se manterem infiéis à causa pública. Chico Buarque escreveu com uma assustadora intemporalidade: “A nossa pátria mãe tão distraída / Sem perceber era subtraída / Em tenebrosas transações” no entanto, este não tem de ser o refrão da actualidade brasileira. A história mostra-nos que a união faz a força e que a inquietude de uns tantos é suficiente para terminar ciclos penosos onde o pecador governa o justo. Alento, Brasil. Não se esvaiam na comodidade. Unam-se, manifestem-se, reivindiquem e façam dos vossos dias outra escritura de Buarque:  “Meu Deus, vem olhar, vem ver de perto uma cidade a cantar / A evolução da liberdade até o dia clarear.”

Porque estamos juntos, porque a cultura e a música são sempre ponto de contacto entre Portugal e o Brasil, porque somos irmãos, compilámos 15 músicas numa #PlaylistShifter para ajudar a levantar a astral.

Do outro lado do Atlântico

  1. Rodrigo Ogi – “Virou Canção”
  2. Instituto – “Vai Ser Assim”
  3. Emicida – “Levanta e Anda ft Rael”
  4. Rubel – “Ben”
  5. Liniker – “Caeu”
  6. Marcos Valle – “Pecados de Amor”
  7. Winter – “Expectations/Exigências”
  8. Criolo – “Ainda há Tempo”
  9. Haikaiss – “Purgatório”
  10. Elza Soares – “A Mulher do Fim do Mundo”
  11. Marcelo Camelo – “Liberdade”
  12. Racionais MC – “Voz Ativa”
  13. Rodrigo Amarante – “Maná”
  14. Cícero – “Camomila”
  15. ConeCrewDiretoria – “Pronto Pra Tomar Poder”