Porque Lisboa não é Berlim, há um movimento para definir Lisboa


Com o crescente sucesso de start-ups portuguesas em mercados externos crescem também os rótulos e as comparações entre a cidade de Lisboa e outras capitais de inovação. De Berlim a Silicon Valley. Se com uma das cidades partilha os valores europeus e o espírito de rejuvenescimento da cidade aproveitando para dar nova vida a infraestruturas já existentes, com outra partilha a visão e a ambição, o pensar global. Mas, afinal, o que é Lisboa? – é a pergunta central do projecto Define Lisboa.

Um projecto da Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com a consultora de design estratégico With Company, com um propósito muito simples: o de compreender e definir o ecossistema empreendedor de Lisboa e a sua relação com a cidade. Porque se há três anos eram apenas 6, hoje Lisboa acolhe 15 incubadoras de startups – e  mais de 40 espaços de coworking – numa pequena revolução que continua a passar despercebida. “Ninguém sabe quem é, onde está nem por onde anda mas andamos todos atrás dele. Entre as mais variadas definições, já ouvimos dizer que é um ecossistema, uma cena, uma coisa, um movimento”, escreve o Define Lisboa no seu blogue. Lisboa é única, é diferente e precisa de ser definida. Porque Lisboa não é nova Berlim nem a próxima Silicon Valley. É outra coisa, mas não uma coisa qualquer.

definelisboa.pt é a base de operações. O site funciona como uma ferramenta de recolha de opiniões e perspectivas, numa lógica de co-criação, e pretende em conjunto com o seu público explorar os caminhos que podem levar à verdadeira marca de Lisboa, capaz de representar o presente da cidade e dar o mote para o futuro.

De tempos em tempos, a homepage do Define Lisboa lança desafios a quem por lá passa, com frases criativas que incitam a participação popular. “E se o ecossistema empreendedor de Lisboa fosse um desenho?”, é o desafio do momento. que pode ser respondido num whiteboard com pincel e caneta digital. “Essa é boa, deixem-me desenhar!” e quando estiver pronto, é só submeter.

definelisboa_03

definelisboa_04

Pelo definelisboa.pt já passaram outros desafios. “Lisboa é a nova Berlim” foi a primeira frase quando a ideia ainda era um mistério, mas já à data as hipóteses de resposta revelavam o sentido do projecto. “E eu sou o Pai Natal” ou “Ya. Proust”. O Define Lisboa também já perguntou se a cidade portuguesa é uma aldeia, se é uma economia de sardinhas ou uma meca dos criativos – sempre com muito bom humor à mistura. Numa onda mais arrojada, pediu para completar a frase “Lisboa é…”, lançou o pânico a dizer que o Web Summit tinha sido cancelado e tentou imaginar como seria Lisboa se esta fosse uma app.

definelisboa_05

definelisboa_06

definelisboa_07

definelisboa_08

definelisboa_09

definelisboa_10

definelisboa_11

O site está sempre atento à actualidade de Lisboa. Mal surgiu a notícia de que o Spotify estaria de saída da Suécia, o definelisboa.pt escreveu “Lisboa é a nova casa do Spotify” e esperou pelas respostas: “Amor e cabana já” e “E a minha casa é o Palácio de Belém…” eram os botões disponíveis. A ideia de fazer um mega spam ao Spotify e ver os movimentos que traria começou a ganhar alguma escala. Assim que divulgámos a nova frase no Twitter e página do Facebook do Define Lisboa, foi a sério! Milhares de visualizações, muitos retweets e partilhas. O buzz chegou!”, lê-se no blogue do Define Lisboa.

O Define Lisboa vive para além do seu site. Até ao momento, já fez cerca de 50 entrevistas a investidores, fazedores, incubadoras, universidades e coworks. Visitou diferentes espaços do ecossistema e esteve presente em diferentes eventos como o BREAK, um ponto de encontro de empreendedores que acontece na última quinta-feira de cada mês no Hotel Florida. Os dados recolhidos vão sendo analisados pela equipa da With Company, responsável pelo projecto, e o objectivo é de apurar a verdadeira identidade deste movimento social da cidade de Lisboa.

definelisboa_12

“Ninguém consegue simultaneamente ter as horas de sol que temos, a boa disposição que temos, as infraestruturas que nós temos, os jovens qualificados que nós temos, a vontade de estarmos abertos à inovação e ao experimentalismo e, acrescentar a isso, ser competitivos no custo de vida e instalação. Fazer parte do ecossistema de Lisboa é fazer parte da criatividade, do talento, da inovação deste século. Já temos hoje todas as condições para alguém que quer fixar-se em Lisboa tenha sucesso. E temos todas as condições para fazer as pessoas felizes”, explicou Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, num pitch que fez sobre o ecossistema empreendedor de Lisboa, a convite do Define Lisboa.

O Define Lisboa é um projecto é para todo o ecossistema, para quem faz parte dele, para meros curiosos e entusiastas, para “empreendedores de bancada”, lisboetas natos ou inatos. Tem a duração de 3 meses e culminará na criação de uma marca unificadora e integradora de todo o ecossistema, bem como numa espécie de toolkit da cidade. O Define Lisboa pode ser encontrado no Facebook, no Twitter, e no Snapchat. O e-mail you@definelisboa.pt está também sempre disponível.

definelisboa