Tradiio é a morada da nova música, seja de que nacionalidade for


A Internet democratizou a forma de os artistas criarem e partilharem música, agora é preciso democratizar as oportunidades de fazerem dinheiro. É nisto que o Tradiio, startup portuguesa fundada em 2014, está empenhada desde então. Mais que um serviço de streaming de música, o Tradiio é uma plataforma para novos projectos musicais ganharem vida e financiamento.

Se o assunto é nova música, o Tradiio é o sítio onde tens de ir. Mais de 20 mil artistas emergentes, de uma centena de países, compõem o catálogo do Tradiio. As suas músicas estão disponíveis para escuta na plataforma e os utilizadores são convidados a investir nos músicos e bandas em que acreditam, recebendo recompensas como bilhetes para concertos ou merchandising.

O Tradiio funciona com pontos. Quando o utilizador se regista na plataforma, recebe 5 mil pontos. O saldo aumenta ou diminuiu consoante o sucesso das apostas feitas. Podes investir em artistas através dos Círculos ou apoiar músicas individualmente. Quando apoias uma música, ela sobe imediatamente no Top Tradiio, uma lista das músicas mais populares da plataforma, com base não só nos seus apoiantes, como também no número de reproduções e nas interacções sociais no Facebook, Twitter e YouTube.

tradiio_02

Dependendo se a música em que investiste se tornar conhecida ou se ficar ainda mais popular, vais receber uma determinada quantidade de pontos. Por exemplo, se apoiaste uma música que ainda não tinha sido ouvida, o retorno para ti será maior. Com os teu saldo, podes comprar ir lá Loja e trocar pontos por passes para eventos organizados pelo Tradiio, bilhetes para concertos das bandas em que investiste, merchandising dessas bandas, ou participações em sessões de estúdio.

Podes usar o Tradiio como um “Spotify”, isto é, para simplesmente ouvir músicas e criar playlists. A página de entrada do Tradiio é, assim, uma lista de músicas do dia, de playlists curadas pela Tradiio, dos artistas do momento, de tops por género e das novas entradas na plataforma de streaming. Existe também uma Hall of Fame, onde ficam gravados os artistas e músicas destacados pelos utilizadores e também pela equipa da Tradiio em cada mês.

A experiência web do Tradiio pode ser transportada para o teu telemóvel, descarregando a respectiva app para iOS e Android. Brasil, Portugal, EUA e Reino Unido são os países onde o Tradiio tem mais utilizadores e também mais artistas. A empresa fundada em 2014 por Alvaro Gomez, Miguel Leite e André Moniz já angariou mais de 2,11 milhões de dólares em quatro rondas de investimento de três investidores – de seus nomes Espí­rito Santo Ventures, Microsoft Ventures e Exago Ventures.

Cada banda decide como quer estar na plataforma, ou seja, tanto pode disponibilizar algumas músicas (se quiser concentrar a atenção dos utilizadores) como pode dar acesso a todo o álbum. É o que faz Isaura, uma das novas promessas da nova música portuguesa. Tem mais de 10 mil seguidores no Facebook, reúne 2 mil subscritores no YouTube e as suas músicas foram ouvidas meio milhão de vezes no Spotify. Mas, mesmo com estes números, o que recebe é pouco.

Segundo o Tradiio, os novos artistas precisam de: 1- ser ouvidos; 2- reunir fãs; e 3- fazer dinheiro. Mas em qualquer uma destas etapas existem entraves. Podemos apontar o penoso acesso à indústria, uma indústria que, ao mesmo tempo, está sedenta de novo talento. Ou a dificuldade de se tornar relevante, apesar de ser mais fácil que nunca criar e distribuir música. Podemos assinalar ainda que a vasta maioria dos artistas não ganha da sua música.

O Tradiio começou a trabalhar nos três objectivos em 2014, um por um. Começou por oferecer uma forma de os artistas partilharem a sua música num inovador jogo de crowdfunding, onde também grandes editoras como a Universal Music podiam colocar o seu portefólio emergente. Lançou no ano seguinte uma forma de os utilizadores se ligarem aos seus músicos e bandas favoritas. Os esforços deste ano estão concentrados numa nova funcionalidade: Círculos.

tradiio_03

tradiio_04

Nos Círculos, os artistas podem receber dinheiro dos seus fãs e retribuir com recompensas que variam consoante o valor investido. Um pouco ao estilo de plataformas de crowdfunding como o Kickstarter mas com um ritmo mensal ao estilo do Patreon. A ideia é que os músicos possam ter um “salário” mensal, que sobe ou desce consoante os fãs investiam ou não no artista nesse mês. Isaura está a receber 571 dólares por mês (os valores são na moeda norte-americana) do seu Círculo, onde tem 61 fãs. Quem der 3 dólares, ganha acesso a um ensaio, recebe fotografias e vídeos de estúdio e bastidores que mais ninguém vê e pode fazer o download de todas as músicas. Mas quem investir 50 dólares já tem ainda direito a um concerto privado de Isaura, via livestreaming. As recompensas podem incluir também lançamentos em primeira mão de singles ou videoclips, um “Skype” com o artista ou porta aberta para o backstage de concertos.

A ideia é que as recompensas vão mudando de mês a mês, também para prender o interesse dos investidores. No separador Círculos da tua conta de Tradiio, encontras um feed com os últimos posts dos artistas em que “meteste” dinheiro, assim como conteúdo não relacionado com os teus investimentos. Qualquer artista pode criar o seu Círculo, sendo que os mesmos são revistos pela equipa do Tradiio antes de eventualmente serem publicados.

Os Círculos são círculos no sentido mais conotativo da palavra: não só representam um grupo de pessoas em torno de uma pessoa, como explicam a sua existência: fãs dão dinheiro a artistas, artistas dão conteúdo a fãs, e por aí adiante. De acordo com o Tradiio, a fase seguinte é alargar os Círculos nos mercados europeu e norte-americano, criar destaques especiais para algumas cidades e escalar para novas geografias e modelos. Com os Círculos, o Tradiio espera tornar-se um agente essencial na indústria, como plataforma para as pessoas descobrirem nova música e para os artistas ganharem dinheiro.

O Tradiio tem apps para iOS e Android, assim como para Windows e OS X. Podes fazer o download aqui.