Baixista dos Sean Riley & the Slowriders desapareceu, banda continua


Bruno Pedro Simões desapareceu na madrugada de 9 de junho. O automóvel do baixista dos Sean Riley & the Slowriders foi encontrado parado, de portas abertas e vazio em plena Ponte 25 de Abril, no sentido Lisboa-Almada. A polícia considerou a observação das imagens das câmaras de segurança da ponte “inconclusiva”. O músico tinha 39 anos.

Depois de um período de silêncio, a banda lamentou numa publicação de Facebook, feita a 24 de Junho, o “desaparecimento do nosso Bruno” e revelou que a única coisa que faz sentido é continuar a andar”.

Os Sean Riley & the Slowriders vão ter um novo baixista. “Convidámos o nosso irmão Nuno Filipe a regressar ao baixo, lugar que já ocupou no passado, e vamos manter todos os compromissos assumidos. Continuaremos a ser a família que sempre fomos, ainda que agora muito mais pobres”, escreveram.

“Sentimos que é o que o Bruno quereria”, acrescentam.

Os Sean Riley & the Slowriders lançaram em Abril deste ano o seu quarto álbum, de título homónimo, do qual podemos extrair os singles “Dili” e  “Greetings”. Foi um trabalho que colocou termo a um interregno de vários anos, durante os quais todos os seus membros da banda se dedicaram a outros projectos. É também o primeiro álbum após uma trilogia auto-imposta, da qual fizeram parte os discos Farewell, Only Time Will Tell e It’s Been a Long Night.

A 7 de Julho, os Sean Riley & the Slowriders vão tocar, já com o novo membro na formação, no Palco Heineken do NOS Alive.