Sketch, uma excelente alternativa ao Illustrator, vai começar a cobrar uma licença anual


O Sketch é um must-have dos designers do século XXI e foi co-criado por um português. Até agora usar esta alternativa ao Illustrator requeria um pagamento singular de cerca de 100 euros, mas a Bohemian Coding – dona do software – vai implementar um modelo de licença anual, melhor para o utilizador que o do Adobe Creative Suite.

Numa publicação no seu blogue, a empresa refere que não era justo alguns utilizadores receberem mais actualizações gratuitas que outros, dado que cada versão do Sketch (1, 2 e 3) requeria uma licença única, mas os lançamentos intercalares (como a versão 3.7) não representavam qualquer custo adicional para o utilizador. Acontece que o Sketch 3 podia receber mais updates que o Sketch 2, por exemplo.

A licença vai estar disponível quando for lançado Sketch 4, custará os mesmos 100 euros e será válida durante um ano. A Bohemian Coding não te vai obrigar a comprar uma nova licença quando o período de um ano terminar: poderás continuar a usa a app, só não receberás as actualizações com novas funcionalidades. Contudo, vais receber correcções de bugs.

“Os lançamentos do Sketch são sempre divididos entre actualizações regulares e actualizações de bugs. Por exemplo, a versão 3.8 foi uma actualização regular e a 3.8.1 foi uma actualização de bugs”, lê-se num FAQ. E há mais: quem tiver comprado o Sketch 3, vai poder usar o Sketch 4 durante pelo menos 6 meses gratuitamente, até 8 de Dezembro deste ano.