A Microsoft pode estar a criar o seu “iMac”


Desde o seu início que a Apple desenvolve software e cria o hardware para esse software. Uma estratégia diferente tem sido seguida pela Microsoft, cujo Windows pode ser instalado numa panóplia de computadores das mais variadas fabricantes.

Contudo, a Microsoft também tem um departamento de hardware próprio, responsável pelo Surface. O Surface começou por ser uma linha de híbridos, isto é, de computadores que se transformam em tablets e vice-versa. O objectivo da empresa foi sobretudo mostrar à indústria a sua visão para Windows 8, um sistema operativo tão versátil que tanto podia ser usado com rato e teclado, como com o dedo ou uma caneta táctil.

O primeiro Surface foi lançado em 2012, tendo no ano seguinte surgido a versão Pro, com melhores especificações. Desde então, o Surface e o Surface Pro receberam novas versões. Em 2015, foi lançado o Surface Pro 4 e um novo tipo de Surface, o Book – é basicamente um portátil, comparável ao MacBook Pro da Apple.

Nesse ano, o Surface deixou de significar híbridos e tornou-se a marca de hardware da Microsoft. Foi lançado o Surface Hub, um ecrã gigante para escritórios e salas de reuniões, e já ouvimos no passado o rumor de um Surface Phone. Agora o rumor é outro: diz o site DigiTimes que a empresa de Redmond está a preparar um computador “Tudo-em-Um” (“All-in-One”/AIO), ou seja, aquele que concentra tudo na mesma peça de hardware. O exemplo de um AIO mais conhecido é o iMac da Apple.

O objetivo é mais uma vez expandir a linha Surface, uma jogada que também pode ser de risco para a Microsoft. Segundo o DigiTimes, as previsões mostram que o mercado global de computadores “Tudo-em-Um” deverá cair cerca de 12,6 milhões de unidades vendidas em 2016, contra os 14 milhões registados durante o ano passado. É um mercado de nicho e será preciso uma proposta muito agressiva, nas especificações e no preço, para tornar um novo investimento nesta área rentável.

Além de um AiO, a linha Surface deverá conhecer em breve a versão 5 do seu híbrido, ou seja, o Surface Pro 5. E será que teremos um novo Surface Book?