O Facebook está a testar um “Snapchat” dentro do Facebook


Em 2014, o Facebook lançou o Slingshot para tentar a sua sorte no terreno do Snapchat e ao mesmo tempo experimentar com um formato novo: conteúdo efêmero. Mas ao contrário do Snapchat, o Slingshot nunca pegou e a aplicação acabou por ser removida da App Store no final de 2015.

Todavia, o Facebook não parece ter desistido e uma nova funcionalidade na versão iOS da sua app, detectada num dos iPhones do Shifter, é uma nova experiência da empresa com conteúdo imediato e instantâneo, que se auto-destroí ao fim de determinado tempo.

fbquickupdates_gif1

No canto superior direito, existe um novo boneco que, quando clicado, abre uma nova secção do Facebook onde podemos criar uma espécie de snaps, partilhá-los numa espécie de story ou enviá-los directamente aos nossos amigos. Os “snaps” podem ser fotos tiradas no momento ou já que estejam na galeria. O Facebook não te dá as ferramentas criativas do Snapchat: a única coisa que podes fazer às imagens que tiras ou importas é adicionar uma breve legenda de texto e emojis.

fbquickupdates_gif2

O Facebook baptizou esta funcionalidade de “quick updates”. Além de “quick updates” de fotos, podes simplesmente enviar texto e, neste caso, escolhes um fundo colorido para acompanhar aquilo que escreveres; em adição, podes adicionar a tua localização.

 

fbquickupdates_02

Os “quick updates” não passam pelo News Feed nem aparecem no teu perfil. Vivem unicamente nesta secção da app e podem ser visto por um grupo de amigos mais restrito. No canto superior direito, seleccionas os amigos que queres que vejam as tuas “quick updates”. Se tiveres uma foto mais íntima, que queiras partilhar só com uma pessoa, também o podes fazer, enviando-lhe directamente.

Vais ver os “quick updates” dos teus amigos no ecrã inicial desta funcionalidade. No topo, em “Activity” aparecerão as respostas dos teus amigos às tuas fotos e textos.

fbquickupdates_gif3

É prática do Facebook testar novas funcionalidades junto de pequenos grupos, antes de as lançar para todos os seus 1,59 mil milhões de utilizadores. Algumas delas acabam por numa ter um roll out global; outras são aperfeiçoadas antes disso. Assim, os “quick updates” podem nunca sequer ser lançados.

Contudo, segundo o The Information, as pessoas estão a partilhar menos histórias pessoais no Facebook, pelo que os “quick updates” podem ajudar a inverter essa tendência. Ao estarem integrados na app do Facebook que todos os dias mil milhões de pessoas usam, e não numa outra app, podem fazer com que a funcionalidade ganhe atenção e faça tremer o Snapchat.