Em Singapura, o futuro chegou primeiro aos táxis que à Uber


 
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

A Uber quer transportar-nos de um lado para o outro nas nossas cidades e imagina um futuro em que o fará sem motoristas, através de carros que circulem autonomamente e respondam aos pedidos dos utilizadores. É ainda um futuro distante para a empresa, que opera hoje em mais de 60 países e de 500 cidades por todo o mundo.

Mas a Uber está a dar os primeiros passos em Pittsburgo, nos EUA. A Bloomberg conta que a empresa tem, naquela cidade do estado da Pensilvânia, desde o final de Agosto, uma frota de carros autónomos que os utilizadores podem requisitar a partir dos seus telemóveis. Tratam-se de Volvo XC90 modificados com dezenas de sensores, como câmaras, laseres, radares e receptores GPS, e que estarão na estrada supervisionados por humanos. Até ao final do ano, serão 100.

Entretanto, na Singapura, começaram a circular os primeiros táxis sem motorista. Pertencem à NuTonomy, uma empresa com cerca de 3 anos que nasceu no MIT. São ao todo seis carros eléctricos –Renault Zoe e Mitsubishi i-MiEV – a circular num ambiente controlado: só alguns residentes de Singapura – previamente seleccionados – podem aceder ao serviço e os veículos estão limitados a uma área de 2,5 quilómetros, correspondente a uma zona empresarial.

Um engenheiro da NuTonomy vai circular dentro dos veículos para avaliar a performance do sistema automático de condução e, em caso de necessidade, intervir. Em comunicado, a empresa diz esperar ter uma frota totalmente autónoma em 2018.

Aprofundar

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.