Os Kings of Convenience vão lançar um novo disco. E querem a ajuda dos fãs


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Há alguns anos, em 2011, Erlend Øye encantou Coura e deixou-se encantar por Coura. Não nos referimos apenas ao concerto que deu com o seu perceiro Eirik Bøe no inspirador anfiteatro natural. Øye fez questão de estar próximo dos fãs, presenteando-lhes com um momento acústico no rio do Taboão, a bordo de um barco amarelo insuflável. Quem estava lá, ficou com uma memória bonita na memória.

Os outros ficaram a saber do inesperado momento pelo inevitável falatório entre os festivaleiros e também pelas páginas do Jornal de Notícias, na altura distribuído gratuitamente no festival. As fotos e os vídeos são raros – em 2011 os smartphones estavam ainda a surgir, as redes sociais eram uma novidade para muitos, o Instagram tinha alguns meses e o Snapchat não existia.

Erlend Øye e Eirik Bøe são os Kings of Convenience. Quando passaram por Paredes de Coura, em 2011, trouxeram na bagagem o seu Declaration of Dependence, terceiro disco, editado em 2009. Desde então, não regressaram a estúdio e abrandaram nos concertos. Foi como que uma pausa prolongada. Quase sete anos passados, Declaration of Dependence tem por fim um sucessor: The Unrecorded Record é o título do novo álbum, que ainda não está pronto – apenas em “estado bruto”, anunciou o grupo folk-pop indie numa publicação recente no Facebook.

kingsofconvenienceregresso_02

A dupla norueguesa vai lançar um novo disco, mas antes quer regressar aos palcos com um conjunto de concertos na Amesterdão, Holanda, Alemanha, Dinamarca e Suécia. Faz tudo parte do “processo criativo”, no qual Øye e Bøe querem envolver os fãs. “Para conhecer melhor o potencial de cada canção, precisamos de um público”, escrevem. Assim, “no final de cada mini digressão entraremos em estúdio, com a esperança de capturar aquilo que esperamos ter conseguido cristalizar durante os concertos”.

Nos sete concertos agendados (e já totalmente esgotados), os Kings of Convenience prometem um ambiente ainda mais intimista do que aquele a que já habituaram os fãs. A banda vai tocar apenas novas músicas e avisa desde já que “podem existir erros e falsos começos”. Não é permitida qualquer tipo de gravação “para não estragar a surpresa”.

Os Kings of Convenience não disseram quando esperam lançar o disco, mas é bem provável que chegue a tempo do próximo Paredes de Coura. A acontecer o concerto do duo no festival minhoto, seria a terceira vez de Øye. O músico gostou tanto de Coura em 2011 que regressou no ano seguinte, com o seu outro projecto musical, The Whitest Boy Alive. Voltou ao Taboão e, dessa vez, trocou o hotel de 5 estrelas no Porto por uma casa típica de pedra, com piscina, perto do festival.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!