The Washington Post colocou robôs a escrever sobre os Olímpicos


Há notícias que precisam de ser dadas mas não é preciso jornalistas para as dar. Foi com isso em mente que o Washington Post colocou robôs a escrever algumas peças sobre os Jogos Olímpicos que estão a decorrer no Rio de Janeiro. Não são reportagens, mas antes artigos mais directos e sobretudo relacionados com as classificações das provas.

Detido desde 2013 por Jeff Bezos, CEO da Amazon, o Washington Post tem na sua redacção uma vasta equipa de engenheiros que trabalha com os jornalistas do jornal na criação de formatos editoriais distintos, como histórias contas em realidade virtual. Nestes Jogos Olímpicos, alguns desses engenheiros criaram um software capaz de tratar de alguns conteúdos, de forma a poupar trabalho aos jornalistas, libertando-os para peças onde podem realmente acrescentar valor.

washingtonpostolimpicos_02

Através de inteligência artificial, esse software – o Heliograf – consegue rapidamente criar notícias sobre resultados, medalhas e não só. “Não estamos a tentar substituir os repórteres, estamos a tentar libertá-los”, disse Jeremy Gilbert, que está a liderar os novos projectos digitais do Washington Post, ao Recode.

washingtonpostolimpicos_03

O Heliograf deverá ser usado posteriormente em Novembro na cobertura das eleições norte-americanas. O jornal espera usar o software não só para actualizar os resultados em tempo real, mas também para procurar dados interessantes, como tendências e padrões de voto no país, que os jornalistas possam usar para escrever os seus artigos.