Bruno Pernadas vai apresentar 2 discos novos


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Um chama-se Those Who Throw Objects At The Crocodiles Will Be Asked To Retrieve Them. O outro é Worst Summer Ever. Um vai ser apresentado dia 13 de Setembro no Teatro Maria Matos. O outro poderá ser escutado no dia 20 na mesma sala. Os dois serão lançados dia 23 em formato físico e digital.

Em 2014, Bruno Pernadas surpreendeu tudo e todos com um extraordinário álbum de estreia. O ovni musical How Can We Be Joyful In A World Full Of Knowledge, lançado em Abril, garantiu-lhe um lugar em praticamente todas as listas de melhores discos. Cerca de ano e meio depois, Bruno Pernadas lança não um mas dois novos álbuns.

Those Who Throw Objects At The Crocodiles Will Be Asked To Retrieve Them vem directamente na sequência do disco anterior. Gravado tal como o primeiro nos Estúdios 15A, com a colaboração de João Correia, Nuno Lucas, Margarida Campelo, Afonso Cabral, Francisca Cortesão, Diogo Duque, Diana Mortágua, João Capinha e Raimundo Semedo, este novo trabalho vai mais longe que o seu antecessor na exploração dos formatos, dos arranjos, das técnicas de estúdio e das próprias capacidades instrumentais da banda que o acompanha. Oito temas – e dois poemas – estabelecem as coordenadas para mais uma viagem através do fantástico universo musical de Bruno Pernadas.

Worst Summer Ever é toda uma outra história. Reúne oito temas nos quais Bruno Pernadas explora a linguagem do jazz mais clássico. Não chega a ser o outro lado do espelho de Bruno Pernadas, porque muito do seu jazz habita desde logo o seu mundo pop e porque o reverso acaba também por acontecer. Em Worst Summer Ever, a linguagem jazzística mais do que cânone estético, é tomada sobretudo como ponto de partida. Sendo que no final é a própria música de Bruno Pernadas que se impõe. O disco foi gravado nos Estúdios Valentim de Carvalho e na Blackbox do CCB recorrendo a formações variáveis, do trio ao sexteto de jazz: Bruno Pernadas (guitarra), Francisco Brito / Pedro Pinto (contrabaixo), Joel Silva / David Pires (bateria), Sérgio Rodrigues (piano), João Mortágua (Saxofone Alto), Desidério Lázaro (Saxofone Tenor)

O Teatro Maria Matos será de novo o palco para a estreia ao vivo dos dois novos discos. Os bilhetes já estão disponíveis nos locais habituais.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!