A Cabovisão agora é NOWO. E quer mudar o mercado de telecomunicações


Há uma nova operadora de telecomunicações em Portugal que quer romper com o actual paradigma do mercado. Nascida das cinzas da Cabovisão, a NOWO é contra as fidelizações de 2 anos, contra asteriscos nos contratos e contra os pacotes com serviços que o cliente nunca utiliza. A NOWO inspirou-se nas companhias aéreas low-cost, como a easyJet, para desenhar a sua oferta.

Todos os clientes NOWO terão um serviço mínimo de internet de 100 Mbps a partir de 19,99 euros/mês, que integra ainda 33 canais analógicos de televisão sem qualquer custo adicional, garante a empresa. A partir desta oferta base, podem construir o seu pacote, adaptado as suas necessidades. Queres 2 GB de net no telemóvel e 2000 minutos/SMS? Ok, são mais 7 euros/mês. Adoras séries? Podes adicionar o TVSéries por 2,50 €/mês aos 33 canais que já tinhas.

nowo_02

É através de um simulador online (disponível também nas lojas da operadoras) que podes criar o teu pacote NOWO. Podes ainda definir que tipo de fidelização queres (de 12 meses ou de 6 meses), ou se não queres de todo. Consoante a tua escolha, pagas mais ou menos pela instalação do serviço NOWO em tua casa, sendo que a mesma é gratuita no caso dos 12 meses de fidelização.

Pagas os canais que queres

Na NOWO não existem pacotes pré-definidos com televisão, internet e telefone; é o cliente que constrói o seu pacote começando sempre com a oferta base de 19,99 euros/mês. A NOWO promete assim “liberdade de escolha e justiça no relacionamento operadora-consumidor, transparência e preços justos”, desafiando “as actuais práticas das operadoras em prol da defesa dos interesses dos clientes”, explica em comunicado.

Através do simulador, podes criar um pacote de televisão segundo os teus gostos e interesses. Demos anteriormente o exemplo do TVSéries, mas há outros canais que consegues adicionar ao serviço base de 33 canais analógicos. Por 5 €/mês, podes ter mais 90 canais. Também é possível assinar a SportTV ou a Benfica TV se gostares de desporto, canais pornográficos como o Hot, entre outros. No final de contas, só pagas os canais que queres mesmo ver.

nowo_03

Romper com o mercado

Durante a apresentação da nova marca aos jornalistas, que decorreu esta terça-feira de manhã em Lisboa, Miguel Veiga Martins, director executivo da antiga Cabovisão, acrescentou que a intenção com a NOWO é “romper com um mercado onde ninguém pode escolher o que quer e todos pagam por serviços indesejados e onde existem mais asteriscos e vantagens”.

A NOWO, antiga Cabovisão, tem uma rede híbrida de fibra ótica e cabo coaxial com mais de 14 mil quilómetros e que chega a mais de 900 mil casas, de acordo com dados da operadora. É nesta rede que assentam os serviços de internet fixa, televisão e telefone fixo; para complementar a sua oferta de serviços fixos, e graças a um acordo de MVNO – operador móvel virtual que utiliza a rede de outro operador – celebrado no início do ano, a NOWO tem cobertura móvel nacional, com velocidades 4G, permitindo-lhe disponibilizar serviços de voz e internet móvel em todo o país e no estrangeiro, através dos acordos de roaming estabelecidos com os operadores de outros países.

Uma marca nova

O rebranding da Cabovisão rondou um investimento de cerca de 6 milhões de euros. A BAR foi a agência responsável pela criação da marca, da campanha de comunicação e do novo conceito de loja, na qual qualquer pessoa pode entrar e criar o seu pacote no simulador. A cargo da excentricGrey, outra agência, ficou a componente digital (website, campanha digital de comunicação e redes sociais).

Mais do que o próprio serviço em si, a campanha de lançamento da NOWO também mereceu destaque na conferência. Naturalmente, a empresa vai “deixar as pessoas a pensar” sobre a atual política de fidelização de outras operadoras, bem como no facto de as obrigar a adquirir produtos que não utilizam. As centenas de canais de televisão ou o próprio telefone fixo são alguns exemplo, dado que, segundo a NOWO, 80% das pessoas com um contrato de fidelização que inclui telefone não usufruem desse serviço.

nowo_04

A NOWO prevê alargar a sua quota de mercado, actualmente de 5%, ao longo dos próximos dois anos, para um valor a rondar os 10% para 400 a 500 mil clientes. Liberdade, respeito, justiça e transparência são as armas da nova operadora de telecomunicações que hoje nasce em Portugal. A NOWO continuará a ser uma operadora nacional de âmbito regional, isto é, estará disponível em apenas algumas regiões do país. Lisboa e Porto não estão incluídas na cobertura da rede. A NOWO prevê alargar a sua área de actuação nos próximos meses, de forma a cumprir a meta de 400/500 mil clientes até 2018 (actualmente tem 220 mil clientes).