Com o Samsung Gear S3, deixa de ser obrigatório andares com o smartphone sempre contigo


cof
Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

A Samsung foi uma das primeiras gigantes a organizar um evento nos dias que antecedem a IFA, realizada em Berlim e que se assume como uma das maiores feiras de tecnologia do mundo. A tecnológica realizou esta quarta-feira uma de duas conferências agendadas para estes dois dias e apresentou o já há muito aguardado Samsung Gear S3, um smartwatch que quer parecer um relógio a sério mas equipado com muita, muita tecnologia.

A marca fez questão de frisar isso durante o evento mais do que uma vez: o Gear S3 foi desenhado para se parecer o mais possível com um relógio analógico, que “continuasse bonito mesmo daqui a 20 anos”. Todas as horas de pesquisa e de testes resultaram num equipamento bastante atraente, e o primeiro impacto confirma o aumento do tamanho da parte frontal, que passou dos 42 mm no Gear S2 para 46 mm de largura e 12,9 mm de espessura com este S3.

O Gear S3 conta com dois botões (um de “voltar” e outro de “home”) e ainda o já habitual aro rotativo, o que facilita imenso a navegação nos menus e na seleção de aplicações. Essencialmente, faz o mesmo que a coroa do Apple Watch, mas é tremendamente mais fácil de utilizar.

dig

Com um ecrã maior, quer isto dizer que este é um smartwatch destinado apenas a homens? Não, de todo. Até porque a Samsung pretende chegar aos mais diversos tipos de público, anunciando por isso duas versões do equipamento: a Classic e a Frontier. Por fora, a grande diferença reside no facto de a versão Classic dar muitos mais nas vistas graças a um acabamento brilhante (íman de dedadas), enquanto a Frontier é mais destinada aos aventureiros, com aço escovado na parte de fora.

Contudo, a grande diferença entre estes dois modelos não está no exterior mas sim no seu interior, já que apenas a versão Frontier conta com uma antena para ligação LTE através de um cartão SIM digital. Quer isto dizer que o teu número de telemóvel será replicado no smartwatch, sem a necessidade de inserir um segundo cartão SIM, para que possas ir correr ou, até mesmo, trabalhar durante o dia todo deixando o smartphone em casa sem que percas nenhuma chamada ou mensagem.

sdr

 

O display, com uma tela Super AMOLED de 1,3 polegadas e protegido por Gorila Class SR+, exibe agora 16 milhões de cores e será “alimentado” por uma bateria de 380 mAh, cuja autonomia ronda os três a quatro dias segundo a Samsung. Naturalmente, não fizemos ainda testes para aprovar a veracidade desta afirmação, mas caso se confirme é um dado muito bom comparativamente ao S2, que tinha de ser recarregado todos os dias.

O grande ponto negativo do Gear S3 é o facto de apenas funcionar com os equipamentos topo-de-gama da Samsung, mas foi dito no showroom que em breve seria alargada a compatibilidade ao resto do mundo Android.

sdr

Tanto o Classic como o Frontier têm um sensor GPS, de batimentos cardíacos, e uma coluna, bem como o chip que permite a realização de pagamentos através do Samsung Pay. Este smartwatch, com o sistema operativo Tizen, conta com a certificação IP68, que garante resistência a água e a poeiras. Ainda não há qualquer estimativa de preços ou chegada aos mercados.

*O jornalista viajou para Berlim a convite da Huawei.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.