Farmacêutica financia campanha anti-cannabis porque ameaça os seus lucros


No final de Agosto, a Insys Therapeutics doou meio milhão de dólares à campanha contra a legalização da cannabis no Arizona, um dos estados norte-americanos que em Novembro vai votar esta questão em referendo. A farmacêutica justificou como sendo uma preocupação com a segurança das crianças.

Contudo, um dossiê de investidores da empresa mostra uma versão diferente. O The Intercept, que teve acesso aos documentos, conta que a marijuana é uma ameaça directa aos planos futuros da empresa, que envolvem um novo produto chamado Dronabinol Oral Solution.

Trata-se de um medicamento que utiliza uma versão sintética do tetraidrocanabinol (THC) para aliviar náusea e vómito causados por quimioterapia, conforme escreve o The Intercept. O jornal escreve que, no dossiê relacionado com o dronabinol, onde são analisadas preocupações de mercado e concorrência, a Insys registrou uma declaração informativa com a Comissão de Valores Mobiliários (SEC, da sigla em inglês), deixando claro que a legalização da erva para fins recreativos ou medicinais “pode limitar significativamente o sucesso comercial possíveis produtos de dronabinol”.

A Insys reconhece ainda que os estudos científicos têm demonstrado as vantagens da cannabis relativamente ao dronabinol sintético, utilizado no seu novo medicamente, e coloca assim a legalização da marijuana como uma das ameaças de concorrência ao seu negócio.

Aquando do financiamento de 500 mil dólares à Arizonans for Responsible Drug Policy, grupo que lidera a campanha contra a legalização da cannabis no Arizona, a Insys tinha explicado que a legalização “não protege os cidadãos do Arizona, em especial, as crianças”.

Conforme conta o The Intercept, esta não é a primeira vez que empresas farmacêuticas ajudam a financiar a movimentos de oposição à regulamentação da erva. O Community Anti-Drug Coalition of America recebe patrocínio corporativo da Purdue Pharma, fabricantes da Oxicodona, e da Janssen Pharmaceuticals, outro fabricante de opiáceos há muito tempo.