Há uma nova editora do Porto que quer pôr-nos a ouvir hip hop electrónico


Chama-se “Vinte e Três” mas escreve-se “XXIII” – em numeração romana, para ser perceptível em qualquer parte do mundo. Esta nova editora quer dar visibilidade a artistas e projectos musicais, através de lançamentos online e de festas no Porto.

Criada em meados de 2015 na Cidade Invicta, a XXIII começou com a motivação do Tiago Ribeiro Torres e da Francisca Cunha de explorar um tipo de música não muito presente em Portugal: o future beat, o hip hop electrónico. Esta nova wave de produção – que vai buscar influências ao hip hop, R&B, jazz, trap e até mesmo ao dubstep e deep medi – já está a tomar o mundo de assalto. A Soulection e a Zen Supremacy são duas editoras de nível internacional que podem ser comparadas com a vontade e determinação que podemos encontrar nesta efervescente Vinte e Três.

A internet é a morada principal da XXIII, que através do Facebook, SoundCloud e outras plataformas procura promover o seu cardápio musical. Como qualquer editora, a XXIII tem um conjunto de artistas associados e é a sua música que publica online, no SoundCloud e Bandcamp, dois sites que sempre estiveram ao serviço da música independente. A página de Facebook mostra o que se faz lá de fora e o Instagram é como que um elo de ligação entre as várias plataformas, incluindo o Mixcloud.

Se os EPs e Mixtapes ficam no SoundCloud e Bandcamp, os DJ sets e as misturas especiais de faixas têm lugar cativo no Mixcloud, através de um podcast intitulado “Sweetdrops”. Regularmente, diferentes DJs e produtores apresentam-nos um ciclo de 23 músicas meticulosamente misturadas; cada edição tem um toque único de design e ilustração através de um artwork próprio.

xxiii_02

Ao longo do seu primeiro ano e picos de vida, a XXIII conseguiu reunir talentos de norte a sul do país e formar um colectivo de artistas muito heterogéneo em influências mas empenhado em construir un dos futuros da música electrónica – o future beat.

Todos eles têm uma assinatura muito própria e um dedicação imensa e encontram-se, em momentos diferentes, no Maus Hábitos, no Porto. É neste icónico espaço cultural da cidade Invicta que a XXIII ganha corpo físico através de festas realizadas com os produtores e DJs da “casa” e outros convidados.

xxiii_03

Convidamos-te a escutar o colectivo da XXIII e a seguir esta editora portuense na internet.