Ponto final na trágica história do Galaxy Note 7


A Samsung cancelou o Galaxy Note 7, depois de não ter conseguido resolver o problema nas baterias que provocou a explosão de um número indefinido de unidades. A sul-coreana decidiu parar a produção do telemóvel e está a aconselhar os consumidores que ainda tenham um Note 7 a desligá-lo.

Denúncias de explosões do Galaxy Note 7 começaram a surgir no final do Verão, quando o telemóvel apresentado em Agosto começou a chegar às mãos dos consumidores. A Samsung reagiu depressa e começou a substituir gratuitamente os equipamentos afectados. Contudo, o problema não ficou resolvido, com Note 7 substituídos a explodirem na mesma.

Antes de anunciar o fim da produção do Note 7 através da Bloomberg, a Samsung já tinha pedido a todos os operadores de telecomunicações e retalhistas a nível global que parassem de vender e de substituir unidades do equipamento. A empresa recomendou ainda aos actuais donos do Note 7 que o desliguem. “Os consumidores com um Galaxy Note 7 original ou um Galaxy Note 7 de substituição devem desligar o dispositivo e parar de usá-lo”, lê-se num comunicado.

Chega assim ao fim um dos maiores escândalos tecnológicos dos últimos tempos. A Samsung apresentou e lançou o Note 7 no Verão para antever a chegada do iPhone 7. Com um ecrã de 5,7 polegadas, este telemóvel é um concorrente directo da versão Plus do iPhone. Resta saber como é que a Samsung vai gerir os lançamentos futuros de dispositivos, nomeadamente do Galaxy S8 e do Note 8 no próximo ano.