Governo promete tornar 112 acessível a pessoas surdas até ao final do ano


 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

O 112 não pode ser só para alguns, mesmo que esse “alguns” represente a maioria. Tem de ser para todos. O número de emergência nacional, 112, vai ficar acessível a pessoas surdas até ao final do ano. A promessa é do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

“A nossa grande batalha e o compromisso que temos até ao final do ano é tornar acessível o 112, que é um número que é útil para todos os portugueses”, disse José António Vieira da Silva numa cerimónia no Palácio de Belém para assinalar o Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa.

O Ministro referiu que as pessoas surdas serão atendidas “através de um meio com capacidade visual” e terão “do outro lado alguém que possa encaminhar o seu problema, encaminhar a sua situação crítica”. Sem mais detalhes, José António Vieira da Silva referiu que o Governo tem “um programa de trabalhos muito intenso no que toca à inclusão das pessoas com deficiência, nomeadamente através da criação em todo o País de balcões dedicados às pessoas com deficiência”.

Foto de: Pedro Vilela/Flickr

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!