Vem aí o Shifter 3.0


Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Nos últimos doze meses, estivemos concentrados a criar algo que internamente apelidámos de “Shifter 3.0”. Um novo site, uma nova marca e uma nova abordagem editorial. No dia em que se efectivam 3 anos desde a fundação do Shifter, estamos prontos para começar a partilhar algumas destas novidades contigo.

O “Shifter 3.0” é um novo Shifter. Mantém-se o nome, muda tudo o resto. Construímos uma marca que reflectisse o que vamos ser daqui para a frente, desenhámos um site mais bonito que organizasse melhor os nossos conteúdos e pensámos uma estratégia editorial na lógica do serviço que queremos prestar à nossa comunidade, que não tem parado de crescer de dia para dia.

Desde que foi criado em 2013, já demos várias respostas à pergunta “o que é o Shifter?”, mas houve algo que não mudou desde o início: a vontade de criar uma alternativa à imprensa tradicional. Um novo órgão de comunicação social que falasse daquilo que os outros não falavam, com o rigor e a profundidade que os outros não tinham. Algo jovem e fresco, tal como a sua audiência, que falasse como a web fala.

O que vamos revelar ao longo dos próximos meses demorou um ano a preparar. Levou muitas reuniões e horas de discussão para que das várias ideias, da equipa do Shifter, resultassem numa missão, numa assinatura e numa linha editorial que fizessem sentido numa perspectiva a longo prazo.

Começamos por desvendar o Shifter 3.0 com a reorganização dos conteúdos em quatro novas categorias temáticas: 1) Digital, onde vamos continuar a acompanhar o mundo da tecnologia, com especial foco em temas tão actuais como o open source ou a inteligência artificial; 2) Inovação, que mostrará os últimos avanços científicos, destacará a ciência e as ideias verdadeiramente disruptivas e abordará as últimas questões de mobilidade nas cidades; 3) Social, será a janela para o mundo e para o que está a acontecer à nossa volta, aqui falamos de política e de economia, mas também de saúde e o bem estar; 4) Arte, é onde escrevemos sobre música, cinema, design, arquitectura, livros, stand-up…

Estas novas categorias vão ao encontro da visão que temos para os próximos 10 anos do Shifter. Somos um jornal português e em português para a geração digital. Com as histórias que diariamente publicamos, queremos informar, inspirar, fazer pensar e também distrair essa geração, preparando-a para o novo mundo em constante mudança. É este o nosso compromisso.

Desenhámos a nossa linha editorial na lógica do serviço que nos comprometemos a prestar. O sucesso da editoria de um produtor de conteúdo online está no cumprimento da promessa feita ao leitor. Se pensarmos nos sites que visitamos e nos prendem diariamente, percebemos que, na confusão da internet, procuramos os lugares comuns, o serviço conhecido. A promessa que sabemos que vai ser cumprida quando digitamos o URL no browser.

Ao longo das próximas semanas, iremos revelar a nova identidade visual, que inclui não só um logo redesenhado, como também uma linguagem dinâmica que será visível nos artigos, vídeos, posts, tweets e restante comunicação que faremos. Essa nova identidade inclui um novo site, que será estreado com a nossa primeira newsletter no início de 2017.

Estamos entusiasmados com o Shifter 3.0 e mal podemos esperar por vos mostrar tudo o que já temos preparado. Criámos uma página para saberes mais sobre o que vem aí, onde podes já deixar os teus dados para seres um dos primeiros a receber a newsletter.

O Shifter é uma startup de media, nascida em Lisboa em 2013. Foi fundada por dois jovens formados em marketing e reúne hoje uma equipa de criadores de conteúdo dos mais diversos sectores de actividade e conhecimento. Contamos contigo em shifter.pt, no Facebook, no Twitter e no Instagram.

João Ribeiro
Director Estratégico do Shifter

Mário Rui André
Director Editorial do Shifter

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.