O ‘Rap Proibido’ dos Alcool Club


Alcool Club

Juntos enquanto colectivo desde 2004, foi no ano passado que os Alcool Club atraíram a nossa atenção através do projecto Club120º, o primeiro disco de originais do grupo, lançado um ano antes, em 2014. Praso, Montana e Harte foram os protagonistas deste primeiro acto de afirmação dos Alcool Club como ícone do rap em português.

“Decidimos criar um trabalho mais coeso. Em Alcool Club tínhamos músicas com muitas pessoas diferentes e isso em concertos não funcionava, nós os 3 como sempre fomos os mais activos e nos juntamos com mais frequência, começámos a desenvolver uma nova ideia e criar um álbum para dar início a um projecto mais trabalhado”, explicava, na altura, o MC e beatmaker Praso em entrevista ao H2Tuga.

O segundo álbum independente dos Alcool Club

Lançado pela Artesanacto, label do grupo, Rap Proibido é o segundo álbum independente do colectivo e conta com as colaborações de Mass, Keni, Beware Jack, Sara D Francisco, Marcolino (trombone), Gabriel de Rose (Guitarra) e Drunk Nigga. Os DJs Sims e Thundercuts são os responsáveis pelos scratch. A produção dos instrumentais ficou a cargo de Praso, RichardBeats, Flávio B. e Montana.

Os Alcool Club, que nos habituaram a uma sonoridade jazz thing, aplicaram nesta segunda volta a mesma receita. Envoltas em instrumentais munidos de batidas carregadas de groove, provenientes do soul e jazz, este Rap Proibido apresenta, à semelhança do primeiro disco, letras que valem pela naturalidade e descomprometimento. Cospem o quotidiano do grupo – as vivências e factos relatados são o espelho de uma constante partilha de conhecimento e de estado alerta perante as hipocrisias da vida. A música apresentada é uma fuga à realidade, um escape daquilo que não faz sentido, numa tentativa de focar no que realmente importa.

O disco pode ser ouvido gratuitamente no YouTube e encomendas do formato fisico estão ao alcance do e-mail prasojones@gmail.com.

Rap Proibido:

  1. “Escuta”
  2. “Respeito”
  3. “Honesto
  4. “A vida que tens
  5. “Sombras”
  6. “Se fugimos à realidade”
  7. “O que realmente importa”
  8. “Equilibrio”
  9. “Virus
  10. “Liquido”
  11. “Loucos somos todos”