O que acontece quando um artista falha as filmagens do seu videoclipe

Young Thug protagoniza mais um momento insólito.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

O rapper norte-americano Young Thug lançou esta semana dois videoclipes para duas faixas retiradas referentes do último disco, Jeffery (2016). Se “Guwop” é um vídeo normalíssimo, o mesmo já não se pode dizer de “Wyclef Jean”.

O videoclipe para “Wyclef Jean” conta uma história verídica, representativa dos desafios que um filmmaker por vezes enfrenta. Mesmo com produção no valor de 100 mil dólares e um dos rappers mais mediátiços dos EUA, as coisas podem não sair como planeadas.

No dia de gravação de “Wyclef Jean”, o principal interveniente do videoclipe não apareceu. A ausência de Young Thug fez com que o realizador, Ryan Staake, improvisasse. Em várias ocasiões o guião foi alterado, optando por uma narração por texto que explica a caricata história.

Conta Staake que Thug chegou a estar no local das filmagens mas recusou-se a sair do carro porque o seu Instagram teria sido alvo de uma ataque de hackersO único momento em todo o videoclipe em que se vê o rapper é num plano em que aparece a comer Cheetos – uma cena gravada dois meses depois e apenas anexada ao clipe na edição.

Em entrevista à Complex, Ryan Staake explicou como foi trabalhar num vídeo sem a presença do artista, que supostamente nunca apareceu para gravar. E uma equipa da Noisey, site de música da VICE, acompanhou a gravação do vídeo. Podes ver o videoclipe de “Wyclef Jean” aqui:

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!