Elon Musk vai enviar turistas para o Espaço no próximo ano


Sempre que Elon Musk fala, cria-se uma espécie de onda que se propaga por todo a internet fazendo reverberar tudo ao seu comprimento de onda. Seja sobre a sua empresa de mobilidade eléctrica, Tesla, ou sobre o seu projecto de exploração espacial, Space X, Musk tornou-se numa espécie de “timoneiro dos entrepreneurs”deixando uma marca indelével na agenda e nas prioridades do sector.

A sua proactividade e o lugar que ocupa valeram-lhe o rótulo de visionário e é a partir dessa condição que vai narrando os seus progressos ou tentativas. Musk vale-se do descomprometimento típico de alguém extremamente ambicioso e de um plano bem definido, que o vai diferenciado de dezenas de outras pessoas com tanto ou mais know how nos sectores onde actua – o plano de comunicação.

A última grande onda mediática criada por Elon Musk tem que ver com o seu plano para levar dois turistas a dar uma volta à lua no final de 2018.

Numa missão aeroespacial com um propósito puramente comercial, diferente do habitual, as duas pessoas partirão numa a viagem turística na nave Crew Dragon, com o lançamento feito com recurso ao famoso foguetão Falcon.

Os tripulantes não foram identificados mas ao que tudo indica os dois lugares já estão reservados e até já terá sido paga parte da viagem que, segundo alguma imprensa, pode custar até 300 milhões de dólares.

De acordo com Musk, as viagens privadas ao espaço podem vir a tornar-se numa grande fonte de receita para a empresa – o que pode causar alguma estranheza a quem sempre imaginou descobrir o Espaço por ambição filosófica e cientifíca e não por ambição comercial. Levanta-se a questão sobre se o turismo espacial será a melhor forma de financiar avanços nesta área.

Esta não é, contudo, a primeira vez que Musk traça este tipo de plano nem de objectivo. Em 2011, Musk tinha apontado 2014 como a data para esta viagem. Agora parece apontar para um horizonte mais próximo o que pode indicar maior certeza no plano.