“O clipe matou-te?”: um olhar sobre a importância dos filmmakers no hip hop

Uma lista dos filmmakers que mais tem contribuído para o movimento na última década.

filmmakers hip hop
Foto: André Espinha (Point Of View)

A internet mudou definitivamente o game no hip hop, oferecendo aos artistas a capacidade e autonomia suficientes para criar e partilhar as suas músicas a uma velocidade e com uma qualidade incomparáveis aos primórdios da cultura. Mediante um fluxo constante de informação, novas músicas e talentos surgem quase todos os dias, originando novos estilos e sub-géneros, enquanto se potencializam as áreas de gestão e produção que envolvem a promoção de um músico independente (nomeadamente a gestão de carreiras e a produção de conteúdo audiovisual).

O panorama da indústria musical alterou-se completamente. Até há bem pouco tempo, para tornar a sua música disponível ao público, os artistas precisavam de uma editora que concordasse em vender o seu trabalho, mediante determinadas condições nem sempre justas para ambas as partes. Em alguns casos, criar e vender um álbum poderia deixar um artista em dívida, já que muitas vezes eram eles próprios os responsáveis pelo financiamento da gravação, bem como a pela produção de videoclipes usados para promover esses mesmos projectos.

Com a diminuição das vendas de discos, as grandes editoras perderam força e os artistas independentes (e não só) começaram a utilizar as redes sociais de forma mais consistente e profissional. Estes canais de promoção e divulgação de trabalho trouxeram consigo anexada a oportunidade de recolha do feedback quase instantâneo por parte do público em relação aos projectos divulgados. O Facebook e o YouTube tornaram-se nas plataformas mais importantes para os artistas de hip hop, fruto dos videoclipes produzidos com cada vez mais qualidade e profissionalismo, resultado do desenvolvimento tecnológico e da informação disponível online.

Este fenómeno potencializou um mercado paralelo em constante crescimento. Muitos dos filmmakers da nova geração não têm formação ou só iniciaram estudos na área audiovisual após alguns trabalhos realizados. Cobrando valores por vezes irrisórios, tornaram possível uma promoção e comunicação até então inacessível pelos altos custos associados.

Este aumento da oferta trouxe anexada um aumento na velocidade de consumo. Se no passado os músicos davam concertos para promover e vender álbuns, agora focam-se sobretudo na produção de singles para videoclipe, numa tentativa de atingir a visibilidade online necessária para a aceitação do público, e para não cair no esquecimento.

Assim, o MC já não tem de estar só à altura do beat mas também do próprio videoclipe. Por melhor que seja a embalagem, no final o que importa é o conteúdo, e mesmo este, por vezes é desvirtuado em prol de sonoridades e refrões cada vez mais catchy.

Neste artigo, destacamos alguns dos filmmakers que preenchem o panorama hip hop em Portugal. Não por terem “morto” o artista que os contratou, mas sim pelo trabalho apresentado na totalidade, resultado da harmonia e complementaridade alcançadas entre a música e a identidade visual projectada pelos criativos, que em conjunto com os MCs e beatmakers originam peças de rápido consumo nos dias de hoje que serão ferramentas históricas no futuro.

Os nomes mencionados abaixo são alguns dos protagonistas que salientamos. Possivelmente poderiam ser outros; mas por ignorância ou desconhecimento não constam nesta lista.

Alexandre Azinheira

Licenciou-se em Artes Plásticas na Faculdade de Belas Artes do Porto. Estudou em Bordéus (França), Utrecht (Holanda) e Londres (Reino Unido), onde fez mestrado em Time Based Media & Scenography na Saint Martins College of Art & Design. Actualmente trabalha como realizador e encenador, dividindo-se entre Portugal, Reino Unido e Alemanha. Uma das produções mais dispendiosas a nível nacional esteve a cargo deste senhor – foi o videoclipe “Normal”, de NGA, com um orçamento estimado de 50 mil euros.

Artistas relacionados: NGA, PZ

André C. Santos

André Santos é realizador, editor de imagem, operador de câmera, colorista e fotógrafo. Nos últimos anos desenvolveu vários projectos como freelancer, e colaborou com a Cut Films, a Vhils Studio, a Underdogs Gallery e a Solid Dogma. Actualmente trabalha na produtora FIM. A sua linguagem audiovisual é caracterizada pelas dimensões metafóricas e poéticas, convidando o espectador a uma interpretação pessoal das suas histórias. Participou num dos vídeos do ano de 2015 – “A Minha Cena”, de Carlão.

Artistas relacionados: Bispo, Carlão, Força Suprema, Phoenix RDC, Valete, Wet Bed Gang

Artur Caiano & Tiago Lessa (Godzilla & Chinchilla)

Godzilla & Chinchilla é uma dupla criativa dotada da capacidade de nos surpreender a cada projecto apresentado. Não se contenta com uma única fórmula nos seus trabalhos, mas sim um imaginário de ideias por explorar em cada vídeo apresentado.

Artistas relacionados: Capicua, D.E.A.U., DJ Slimcutz, Monster Jinx

Blekan Deka & Benne Telo (GuettoStress Tv)

Em 2011, Blekan Deka cria um projecto chamado GhettoStressados. A seu convite, Benne Telo junta-se à equipa, onde gradualmente começa a coordenar toda a linguagem audiovisual dos trabalhos produzidos pela GhettoStressados. Sem estudos na área, é mais uma produtora constituída de forma auto-didacta – alimentados e incentivados pela informação disponível online, Blekan Deka e Benne Telo foram evoluindo as suas técnicas, contribuindo para o lançamento de diversos artistas.

Artistas relacionados: Djakuz, Euzy, Monte Kapta, NDM, Ne Jah, V.A. Records

Carlos Afonso & João Pedro Moreira (Cut Films)

O videoclipe para a faixa “Solteiro”, dos Orelha Negra, que junta Regula e Sam The Kid, foi o primeiro grande sucesso apresentado pela Cut Films. Seguiram-se uma série de trabalhos com o grupo 5-30 e uma intervenção bastante importante de João Pedro Moreira no último álbum de Regula, Casca Grossa. Embora já não aparentem estar no activo enquanto Cut Films, ainda é possível observar pontualmente alguns trabalhos destes criativos.

Artistas relacionados: 5-30, Orelha Negra, Regula, Sam The Kid

Cheezy Ramalho & Gerssis David (Supply)

Após Gerssis David ter assinado durante os últimos anos os seus vídeos como GCSUPPLY, juntou recentemente à sua equipa Chezzy Ramalho, apresentando uma nova marca e identidade, com o nome Supply e a assinatura “Supplying Creativity”. Divididos entre Portugal e Inglaterra, Cheezy em Cascais e Gerssis em Londres, começaram esta produtora de conteúdo audiovisual com o intuito de criar e apresentar projectos desde a ideia inicial ao produto final, seja ele na área da filmagem, edição ou fotografia.

Artistas relacionados: Fantasma, FRKL, Kappa Jotta, Profjam

Francisco Gomes & Bernardo Caldeira (Cru-Ew)

A Cru-Ew é composta por dois amigos que operam entre a fotografia e o design. Sem efeitos ou grandes produções, fotografam, filmam e editam com a humildade de quem o faz por gosto. Com um estilo caracterizado pela opção preto-e-branco em todos os seus projectos, não procuram trabalhar em quantidade mas sim pela prol da qualidade e coerência. Em 2015 a convite dos mesmos acompanhamos as gravações do videoclipe “Tu Não Sabes”, de Mundo Segundo e Sam The Kid.

Artistas relacionados: Mundo Segundo, Sam The Kid, Tekilla

Igor Santos (Katana Produções)

A explosão e a massificação no consumo de rap criolo em Portugal está inevitavelmente associado à Katana Produções. Com um estilo arrojado nos efeitos visuais usados, imprime uma linguagem bastante própria nos seus trabalhos. Deste modo facilmente reconhecemos quando estamos perante um videoclipe com a assinatura da Katana.

Artistas relacionados: Baby Dog, KBA, Kova M, Vado

Jackson Tavares (Digital Motions)

As transições em glitch e os slow motion são algumas das características que saltam à vista nos projectos da Digital Motions. O videoclipe “Não Tens Visto” foi um dos mais vistos do ano passado, resultando como rampa de lançamento e consequente afirmação dos Wet Bed Gang e do legado de Rossi.

Artistas relacionados: Dsk Family, Força Suprema, Mafia 73, Resis, Wet Bed Gang

Johel Almeida & Silvio Moreira (Afro-Digital)

Fundada em 2012, a Afro-Digital é uma produtora que tem como objectivo proporcionar soluções audiovisuais a artistas dos mais diversos géneros musicais. Saltitando entre kuduro, kizomba e hip hop, e entre Angola e Portugal, Johel Almeida e Silvio Moreira são uma das equipas mais reconhecidas pelas gerações mais jovens.

Artistas relacionados: Dope Boyz, Força Suprema, GhettoSupastars, T-Boyz, Wet Bed Gang

Miguel Mendes (Made in Lx)

Nos últimos meses as suas mãos adquiriram o toque de midas. A simplicidade e sensibilidade presentes na sua edição, acompanhadas de cortes repletos de subtileza, tornam Miguel Mendes num dos filmmakers com maior capacidade de surpreender sem sair da sua nuvem estética.

Artistas relacionados: Dillaz, Holly Hood, Mundo Segundo, Piruka, Sam The Kid, Slow J, SP Deville

Rafael Machado (99PROBLEMZ)

Natural de Setúbal, Rafael Machado é um dos filmmakers que mais tem feito a diferença na margem sul. Sem estudos na área do audiovisual, é um autêntico self made man. Este nativo digital é um exemplo de como a internet mudou o mercado – à base de tutorias e exercícios de tentativa e erro, 99PROBLEMZ foi evoluindo as suas técnicas ao longo dos anos.

Artistas relacionados: 4 Mirag’s, Amas G, Deedz B, Deejay Telio, T-Boyz, Wet Bed Gang

Thomas Zimmermann (Point of View)

Thomas Zimmermann estudou Som e Imagem na Escola Superior de Artes e Design do IPLeiria. Está associado a Jimmy P desde o inicio da sua ascensão, quando integrava o colectivo Storytellers. Thomas é o “cabecilha” da Point of View – criou esta produtora com o objectivo de apresentar uma comunicação de qualidade no panorama musical, promocional e institucional, privilegiando uma proximidade constante com o cliente, acompanhando as suas diversas jornadas, empresarias ou artísticas.

Artistas relacionados: Cálculo, Fuse, Jimmy P, João Pequeno, Mundo Segundo, Puro L

WilSoldiers

Associado aos Força Suprema deste inicio da ascensão do colectivo, WilSoldiers é também ele um dos intervenientes do sucesso que o grupo tem actualmente. As suas capacidades foram evoluindo à medida que a musicalidade do grupo foi evoluindo. Se no passado, em 2007, já produzia o vídeo para “100% Street”, mais recentemente assinou a realização de três videoclipes do último álbum, E A União Fez A Força – “Estrada”, “No Mó” e “Tamu A Dar Na Cara”.

Artistas relacionados: Força Suprema, Plutónio

Yannick Monteiro (YMDESIGNS)

Slow motion é a primeira expressão que surge no pensamento quando viajamos pelos projectos apresentados por este criativo. Dividindo o seu tempo entre Portugal e Inglaterra, Yannick Monteiro tem acumulado hits de forma sucessiva, nunca fugindo do seu registo filmográfico.

Artistas relacionados: GhettoSupastars, Elji Beatzkilla, Ne Jah, Piruka

 

Actualização / 4 Fevereiro 2017

Como por vezes acontece neste tipo de artigos lembrámo-nos após a sua publicação de algumas menções que ficaram por fazer entre filmmakers que a memória nos roubou e canais de divulgação que tanta importância têm tido em dinamizar todo este circuito.

Filmmakers Hip Hop / produtoras:

Bernardo Infante – Grognation – “Molio”

Chikolaev – Nerve – “Subtítulo”

DROID-i.d. – Nigga Poison feat. Romi – “Fazes parte deste mundo”

LX Cartel – Malaba e Kosmo Da Gun – “Knockout”

OK Bros – Mike El Nite – “F.E.N.A.”

YoMoves – Kristóman – “Carapaus”

Canais de divulgação:

Caverna

HipHopSouEu

Supakrazy TV

TV Chelas