Endless Mission: um “Magalhães” de secretária

Estes computadores correm Endeless OS, um sistema operativo baseado em Linux.

A Endless é uma empresa de São Francisco, EUA, que faz computadores e sistemas operativos. Depois de vários computadores a correr o Endless OS em mercados emergentes, a empresa apresentou a gama Mission para se aproximar do mercado americano.

O Endless Mission One é uma boa máquina, mas é limitada, refere a crítica do The Next Web (TNW). Prima pela aparência e design e peca pelo desempenho, quando comparado aos computadores actuais. Mas não é com computadores atuais que pretende competir. Aliás, o Mission One está disponível por apenas 250 dólares americanos (cerca de 235 euros) e não impressiona nas especificações (Intel Celeron N2807, 2 GB de RAM e disco de 500 GB HDD).

Além do Mission One, há um computador mais humilde ideal para dar os primeiros passos no mundo da informática. Pelo Mission Mini pagas 129 dólares americanos (cerca de 121 euros) e tens direito a um processador ARM, 2 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento.

Ambos os produtos Mission seguem o mesmo conceito de design, embora ainda seja preciso ligar um teclado, rato e monitor. “As nossas vidas estão cheias de designs belos, mas os nossos computadores continuam a ser retângulos pretos e feios que ficam debaixo das secretárias”, diz Matt Dalio, CEO da Endless, em comunicado.

Será que os Mission acompanham os hábitos actuais? O Mission One, por exemplo, é capaz de executar as tarefas do quotidiano. No entanto, há que ter algum cuidado com a abertura de muitos separadores, exemplifica a crítica do TNW. O site também destaca o alcance limitado do chip Wi-Fi.

Endless OS: o sistema operativo offline

Baseado em Linux, o sistema operativo da Endless é desenhado para famílias, crianças e mercados em desenvolvimento. Tal como o Magalhães em Portugal, os computadores com o Endless OS vêm com alguns programas pré-instalados.

Há enciclopédias e outras aplicações didáticas incluídas à partida e desenhadas para a plataforma. Além disso, há ainda aplicações livres e aplicações web que também correm no sistema (como é o caso do LibreOffice, por exemplo). Um exemplo destacado na apresentação dos computadores foi o Endless Code. A aplicação ensina de forma simples a programar – o objectivo é levar a programação aos mais novos de uma forma divertida e criativa.

O funcionamento é semelhante ao de um smartphone, com uma grelha de aplicações no ecrã principal. No entanto, o Endless OS foi construído para permitir o acesso a informação mesmo sem ligação à Internet.

O objectivo da Endless é apostar no custo. A empresa pretende agilizar a expansão do computador, quer via preço, quer via facilidade da interface. Uma motivação nobre e uma estratégia forte. Se quiseres experimentar o Endless OS, podes fazê-lo aqui.