Florença convida-te a graffitar digitalmente a sua catedral

Uma iniciativa para evitar que as paredes do monumento histórico sejam danificadas.

Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

Para que os visitantes da sua catedral possam deixar as suas mensagens sem danificar o monumento histórico, a cidade de Florença está a convidar ao “graffiti digital”.

Foram instalados vários tablets na catedral de Florença, mais conhecida como Catedral de Santa Maria del Fiore e um símbolo gótico de valor inquantificável, para que turistas e “vândalas wanna-be” deixem uma mensagem digitalmente cravada no monumento, não degradando assim as suas paredes. Os tablets foram colocados em Maio de 2016 nos pisos da torre da Catedral – conhecida como Campanário de Giotto – e estão agora a ser estendidos a outras partes do edifício, como a gigante cúpula de Brunelleschi.

Com o lançamento desta iniciativa, a Opera di Santa Maria del Fiore, instituição sem fins lucrativos responsável pela preservação de muitos dos monumentos de Florença, começou a limpar as paredes da Catedral e lançou o Autography, um portal online para guardar todos os “graffitis digitais” deixados pelos visitantes. A Opera faz uma revisão prévia das mensagens para que insultos e abusos não sejam publicados. Os “graffitis” aprovados serão também impressos todos os anos e preservados no arquivo Catedral, ao lado de documentos históricos.

Desde que os primeiros tablets foram colocados, mais de 18 mil mensagens foram deixadas e as paredes do Campanário ficaram notavelmente mais limpas, conforme reporta o The Local Italy. Os turistas podem fazer o seu graffiti com caneta de bico, caneta de feltro, lápis ou spray e escolher o material no qual querem deixar marca: pedra, madeira ou tijolo.

“Deixar uma marca em monumentos é um comportamento infantil e antisocial, enquanto que a vontade de deixar uma marca, uma lembrança é apenas parte da natureza humana”, lê-se no site do Autography.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.