NASA financia quatro novos projectos para a exploração do Sistema Solar

Estes projectos terão a duração de cinco anos.

Numa tentativa de avançar significativamente na exploração humana do Sistema Solar, a NASA escolheu quatro novos projectos, inseridos no Solar System Exploration Research Virtual Institute (SSERVI). A agência espacial norte-americana criou este instituto para apoiar e orientar este tipo de projectos, criando laços inter-disciplinares com vários organismos de investigação, quer norte-americanas, quer internacionais.

Entre estes quatro projectos está um grupo de trabalho da Universidade do Colorado, que tem em mãos o projecto NESS (Network for Exploration and Space Science) e que pretende conduzir um investigação em robótica, cosmologia, astrofísica e heliofísica com o intuito de desenvolver ferramentas avançadas para a exploração do Sistema Solar.

Um outro grupo de investigação, do Instituto de Ciência Planetária, no Arizona, está a trabalhar no projecto TREX (Toolbox for Research and Exploration), que tem como fim desenvolver métodos e ferramentas para a exploração tripulada de corpos celestes cobertos de uma poeira fina, como é caso da Lua ou de asteróides.

O terceiro grupo, do Instituto Tecnológico da Georgia, irá estudar o efeito da radiação em materiais feitos pelo Homem, através do projecto REVEALS (Radiation Effects on Volatiles and Exploration of Asteroids and Lunar Surfaces), assim como a aplicação de sensores em tempo real para a monitorização e minimização da exposição dos astronautas à radiação.

Por último, o quarto grupo de trabalho, do Instituto de Investigação Sudoeste, no Colorado, irá trabalhar no projecto ESPRESSO (Exploration Science Pathfinder Research for Enhancing Solar System Observation), que estará focado na caracterização de possíveis pontos na superfície dos corpos celestes a explorar, de modo a detectar perigos que resultem em riscos para o sucesso da exploração humana e robótica. Para isso, irá avaliar as propriedades geotécnicas e termomecânicas das superfícies para ajudar a compreender e a prever potenciais perigos, como deslizamentos de terra, por exemplo.

A NASA escolheu estes quatro projectos dentro das 22 propostas que recebeu, elevando assim o número de projectos ao abrigo do SSERVI para 13. A agência irá disponibilizar 3 a 5 milhões de dólares (do orçamento de 19,5 mil milhões autorizado pelo governo de Donald Trump) por ano para estes grupos de investigação, durante os próximos cinco anos, com a esperança de que estes trabalhos contribuam para uma melhor exploração espacial do nosso Sistema Solar, resultando em avanços científicos e tecnológicos nesta área.