‘The Matrix’ pode ter um reboot

Novo projecto não vai ter o envolvimento das irmãs Wachowski, Keanu Reeves ou Lawrence Fishburne.

Este gif não é um simples déjà vu, mas sim uma falha no Matrix. Acontece quando alguém muda alguma coisa. Mas desta vez a intervenção é muito superior. Falamos de um reboot do icónico filme de ficção científica, The Matrix.

É o The Hollywood Reporter que avança com a novidade de que a Warner Bros iniciou o processo de relançamento do complexo mundo cibernético criado pelas irmãs Wachowski. Porém, Lilly e Lana não estão envolvidas neste novo projecto, assim como nenhum dos elementos da trilogia original, Keanu Reeves, Lawrence Fishburne, Carrie-Anne Moss e Hugo Weaving.

A programação desta nova realidade simulada foi atribuída a Zak Penn, conhecido por escrever para os filmes Elektra, The Incredible Hulk (2008) e X-Men: The Last Stand. Estes títulos receberam críticas mistas, muito pelo seu fraco enredo, todavia o facto de Steven Spielberg ter escolhido Penn para escrever o guião da sua adaptação do mundo distópico do livro Ready Player One chamou a atenção de muitos cineastas, e talvez por isso este projecto lhe tenha sido confiado. 

Quanto ao elenco, apenas se aponta Michael B. Jordan (conhecido por Creed, Fruitvale Station, The Fantastic Four e Chronicle) como o próximo escolhido a tomar o comprimido vermelho. Para que isso se torne realidade, Jordan terá primeiro de terminar as gravações de Black Panther, cuja data de estreia está marcada somente para 2018.

The Matrix foi o filme mais rentável de 1999. Despoletou duas sequelas de sucesso – The Matrix Reloaded e The Matrix Revolutions – e é considerado um dos filmes mais originais da história do cinema, designação para a qual contribuiu a criação do método de filmagem Bullet Time.

Este novo projecto carrega nos ombros todo o peso de um legado que os fãs da série esperam ver retratado com sucesso.

Relembramos contudo que se trata de um reboot e não de um remake – termos muitas vezes confundidos – o que significa que, apesar do IP se manter, as linhas de código serão completamente distintas. Tal pode justificar a ausência das personagens Neo, Morpheus, Trinity e Agent Smith. Mas isso também não quer dizer que seja receita para fracasso, e prova disso foi o enorme sucesso de The Animatrix, uma prequela animada, lançada em 2003, que narra vários eventos do conflito entre humanos e máquinas que antecederam a criação da realidade simulada em que todos tememos viver.