Os ’80 Anos de Água Pública’ no Barreiro não vão ser uma seca

De Abril a Setembro, existirá um programa cultural centrado na relação entre a Água e o Som.

agua barreiro

A rede pública de abastecimento de água do concelho do Barreiro faz 80 anos e isso merece uma festa a sério. A associação cultural OUT.RA juntou-se ao município do Barreiro para assinalar a data com um programa de actividades construído na relação entre a Água e o Som, a levar a cabo entre Abril e Setembro.

Uma das vertentes da programação está intimamente ligada à documentação sonora das várias estruturas que compõem a Rede Municipal de Águas e Saneamento, nas quais têm vindo a ser desenvolvidas captações desde o passado mês de Novembro. A partir destes, será montada uma exposição, a inaugurar no final de Junho no Auditório Municipal Augusto Cabrita, que procurará ilustrar a dimensão sonora oculta desta complexa rede que se estende por todo o Concelho.

Em Setembro, este arquivo sonoro – que expandirá também o acervo já existente de retratos sonoros do concelho decorrente do projecto Sons do Arco Ribeirinho Sul – será disponibilizado ao público numa plataforma online.

Antes, no final de Maio, terá lugar a já anunciada performance no Reservatório Elevado do Alto da Paiva, onde os quatro artistas seleccionados no decurso da open call poderão juntar estes documentos sonoros aos seus próprios materiais musicais. De acordo com a OUT.RA, o open call conta já com as respostas de mais de uma centena de respostas de músicos e artistas sonoros de quatro continentes.

A segunda vertente da programação trabalha o espaço público e a criação musical relacionada com a Água e com os materiais presentes na sua rede de distribuição, procurando ir para além do ano em que se assinala este 80º aniversário da Água Pública no Concelho.

Assim, já no final de Abril será inaugurada a escultura sonora “Boron”, da autoria do Srosh Ensemble (um colectivo de músicos sediado no Porto, dedicado à execução de instrumentos não convencionais), com uma estrutura que permite utilizar o escoamento das águas pluviais para produzir padrões rítmicos percutidos nos objectos metálicos que estas encontram.

Em Julho, será instalado na frente ribeirinha da cidade um conjunto de instrumentos musicais de acesso público, fazendo uso de alguns dos materiais encontrados nas várias estruturas que compõem a Rede Municipal de Águas e Saneamento.