All-Amerikkkan Bada$$ na terra da falsa liberdade

In Honor Of Pro STEEZ, we proceed.

all amerikkkan badass
 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Faz cada vez menos sentido falar de Joey Bada$$ como um jovem em ascensão. Aos 22 anos já é um dos rappers americanos mais creditados, quer pela gerações mais jovens, como pelos mais old school do movimento, reunindo um consenso em torno do seu trabalho pouco usual na actualidade.

A história deste MC inicia-se em 2012 quando vemos os Pro Era sair do underground. Impulsionados pelo single “Survival Tactics” com Capital Steez, Joey Bada$$ lançou a mixtape 1999 para as bocas do mundo, levando a crítica a comparar o trabalho do jovem rapper de 17 anos com o de Nas, que, em 1994, aos 19 anos, lançou Illmatic, um dos maiores discos de sempre da história do Hip Hop. Contudo, os Pro Era sofrem um revés no final desse mesmo 2012, com o seu principal fundador, Steez, a suicidar-se, saltando do topo do edifício da Cinematic Music Group.

Em 2015, lança o seu primeiro álbum B4.DA.$$, confirmando as expectativas depositadas e destronando os mais cépticos em relação ao rapper. O disco não foi, porém, o êxito instantâneo que muitos previam, resultado da produção boom bap que ostenta e de uma dependência excessiva da nostalgia nas suas letras.

No seu mais recente trabalho, All AMERIKKAN BADA$$, Joey está com vontade de gritar mais alto. A sombra de Donald Trump e os falsos valores americanos americanos ocupam um lugar importante neste album, onde Bada$$ assume um discurso politico e social muito mais assertivo face aos projectos anteriores. A certo momento durante a audição, somos cataputaldos para registos que fazem lembrar algumas faixas dos seus trabalhos antecessores, algo que os fãs mais antigos do rapper vão com certeza apreciar.

Sometimes I speak and I feel like it ain’t my word
Like I’m just a vessel channeling inside this universe
I feel my ancestors unrested inside of me
It’s like they want me to shoot my chance in changing society.

O título do disco é claramente inspirado em AmeriKKKan Korruption (2012), mixtape de mítico fundador dos Pro Era, Capital STEEZ. Outra das referencias é o veterano Ice Cube e o seu disco AmeriKKKa’s Most Wanted, lançado em 1990, após sair dos N.W.A..

O álbum tem 12 faixas e conta com as participações de Styles P, J. Cole, ScHoolboy Q, Nyck Caution e Kirk Knight dos Pro Era, Meechy Dark dos Flatbush Zombies e o jamaicano Chronixx. As produções ficaram a cargo de Powers Pleasant, Statik Selektah, 1-900, Dj Khalil entre outros.

“In Honor Of Pro STEEZ, we proceed.”

all american badass

All AMERIKKAN BADA$$:

  1. “Good Morning Amerikka”
  2. “For My People”
  3. “Tempatation”
  4. “Land Of The Free”
  5. “Devasted”
  6. “Y U Don’t Love Me? (Miss Amerikkka)”
  7. “Rockaby Baby (feat. ScHoolboy Q)”
  8. “Ring The Alarm (feat. Kirk Knight, Nyck Caution & Meechy Darko)”
  9. “Super Predator (feat. Styles P)”
  10. “Babylon (feat. Chronixx)”
  11. “Legendary (feat. J. Cole)”
  12. “Amerikkan Idol”
O Shifter precisa de cerca de 1600 euros em contribuições mensais recorrentes para assegurar o salário aos seus 2 editores. O teu apoio é fundamental!