Guia de iniciação a ‘Star Wars’

Neste 4 de Maio, explicamos-te o que é o 'Star Wars' e qual a melhor maneira de o ver.

Hoje é dia de Star Wars. Dia de celebrar a cultura de Star Wars e os seus filmes. Sim, até as prequelas. Porquê 4 de Maio? Por causa de um pequeno trocadilho com uma das frases mais famosas da saga – “May the Force be with you” torna-se “May the Fourth be with you”.

O que é, afinal, a saga Star Wars?

Star Wars (ou Guerra das Estrelas em português) é um universo épico e rico, cheio de aventuras que se passaram há muito, muito tempo, numa galáxia muito, muito distante. Os filmes centram-se na família Skywalker e a sua viagem pelos caminhos da Força, um poder misterioso que une todos os seres vivos da galáxia.

Quando o primeiro filme saiu em 1977, quebrou recordes e tornou-se num fenómeno da cultura popular. O sucesso improvável de um bando de rebeldes que lutam contra a tirania do império galáctico, de sabres de luz e da luta contra o lado negro da Força tomou o mundo de surpresa e o resto, como se diz, é história. Já com 8 filmes lançados na saga e mais 3 a caminho, 46 mil milhões de receitas em bilheteira, jogos e merchandising, nada parece parar este monstro do cinema.

Os filmes têm uma nomenclatura episódica e os Episódios IV, V e VI foram lançados primeiro em 1977, 1980 e 1983, respectivamente. Quando saíram as prequelas (Episódios I, II e III) em 1999, 2002 e 2005, a visão original de George Lucas tinha sido realizada e parecia que a Saga tinha chegado a um fim. Isto até em 2012 a Disney ter comprado os direitos a Lucas e ter dado uma nova vida ao universo Star Wars.

Desde 2012, já saiu o Episódio VII – The Force Awakens – e deu início a uma série de histórias Star Wars em filmes isolados, como Rogue One.

Qual a ordem para ver os filmes?

Aqui a questão adensa-se. Por um lado, a ordem de saída dos filmes está trocada com a sua ordem cronológica. Por outro, a má recepção dos fãs às prequelas deixa-nos em posição de ignorar o Episódio I.

Deixamos em baixo sugestões de como ver os filmes.

Ordem de lançamento: IV – V – VI – I – II – III

A ordem de lançamento é a ordem mais tradicional e purista. Vemos os filmes como foram lançados ao público, experienciando tudo como  se estivéssemos no lançamento do primeiro em 1977.

O grande problema com este método vem com os novos filmes, que nos faz saltar várias vezes na cronologia da saga. No entanto, se seguirmos este método, somos todos deliciados com a grande e terrível revelação no final do Episódio V.

Ordem cronológica: I – II – III – IV – V – VI

A ordem cronológica segue a visão original de George Lucas, com a desvantagem de vermos as prequelas em primeiro lugar, que pode desencorajar quem não é fã.

É a forma mais fácil e descomplicada de ver a saga.

Ordem Machete: IV – V – II – III – VI

Foi proposto em 2011 e tem ganho imensos seguidores ao longo do tempo. Com este método, começa-se com o Episódio IV e V, deixa-nos em suspense com o twist final do Episódio V, voltamos para o Episódio II (aqui elimina-se o Episódio I, que sejamos sinceros, não traz nada de novo nem excitante à saga), III, terminando com o VI.

Recomendamos este método para quem já é fã de Star Wars e quer ter a derradeira experiência. A linha narrativa apresentada pode ser confusa para o mais noviço.

Então e o Episódio VII?

Lançado em 2015, o Episódio VII tem personagens novas e de filmes passados. Sugerimos que vejam o Episódio VII (e o VIII e IX, quando forem lançados) sempre depois de todos os 6 filmes originais. Assim, entram nestes filmes mais recentes com a matéria em dia.

E as novas histórias Star Wars, como o Rogue One?

Estes filmes pouco influenciam a história principal da saga. A nossa sugestão é que se nunca viram nada de Star Wars, deixarem estes filmes para o fim. Ainda que tenham uma ligação narrativa ténue com a saga, estes filmes estão carregados de referências que podem passar despercebidas caso não tenham visto os filmes principais primeiro.

O futuro parece brilhante para este Universo. Com filmes previstos até 2020, há com certeza muito ainda para contar e ver com Star Wars.

Bons filmes e que a força esteja convosco.

Texto de: Diogo Coito Rodrigues
Editado por: Rita Pinto