O novo portátil da Microsoft é pura beleza

Casávamos-nos.

Esta terça-feira, num evento da Microsoft destinado à educação, Panos Panay apresentou o Surface Laptop – a mais recente adição à linha Surface, depois dos modelos Pro, Book e Studio. O novo portátil confirma o talento da Microsoft na concepção de computadores e pode reforçar a presença da empresa em escolas e universidades.

Se ao longo dos anos a maçã ganhou alguma visibilidade nas salas de aula, o PC nunca deixou de ser maioritário; contudo, este veio a tornar-se sinónimo de hardware maçudo e de sistema operativo complexo. A Microsoft, que tem vindo a rejuvenescer-se com um excelente de equipamentos de excelência, apresenta-se agora a alunos e professores com um portátil elegante e fino, que corre uma versão leve do Windows 10.

O Surface Laptop concorre no mesmo segmento do MacBook Air e do Chromebook; e as comparações com qualquer um destes produtos são inevitáveis. Podemos dizer que o Surface Laptop é o MacBook Air que a Apple não fez ou um Chromebook mais caro, mas o melhor é olharmos para os detalhes e deixarmos cada um tirar as suas próprias conclusões.

Ao contrário do Book, o Surface Laptop não pode ser transformado num tablet. É um portátil tradicional com uma tela de 13,5 polegadas, 14,48 mm de espessura e uma bateria duradora – até 14,5 horas de reprodução de vídeo. O ecrã é táctil e tem uma resolução de 2256 x 1504 pixels (aquilo que a Apple apelida de ecrã Retina).  Quanto a processador, existem duas opções – Intel Core i5 ou i7 – e, quanto à placa gráfica, também – Intel HD 620 (i5) ou Iris Plus 640 (i7). A memória RAM pode ser de 4, 8 ou 16 GB; e o armazenamento pode variar entre 128, 256 e 512 GB.

O Surface Laptop apresenta uma construção em alumínio que, analisada ao detalhe, é beleza em estado puro. O cuidado com que a Microsoft desenhou este equipamento é notório – até no pormenor de a zona do teclado e do trackpad ser revestida com um tecido que a tecnológica apelidou de Alcântara. Há uma câmara frontal capaz de filmar a 720p, uma entrada USB 3.0, uma porta Mini Display e, claro, entrada para auscultadores.

Quando chegar a Portugal em meados de Junho, o Surface Laptop só estará disponível numa cor – Platina. Mas mundialmente o portátil poderá ser adquirido noutras três versões: Grafite, Bordô e Azul. O preço para o mercado nacional começa nos 1169 euros.

O Windows 10 teve um filho

O Surface Laptop será o primeiro computador a ser comercializado com Windows 10 S, uma nova versão do Windows 10 pensada primariamente para hardware de baixa gama. É verdade que o Windows 10 “normal” corre bem em computadores baratos; mas, com o passar do tempo e com o uso, esses dispositivos vão ficando mais lentos. Com este Windows 10 S, a Microsoft promete um sistema operativo rápido do primeiro ao último dia.

O Windows 10 S foi desenvolvido para ser rápido e energeticamente pouco exigente. Assim, este sistema operativo só permite correr aplicações descarregadas da Windows Store, o que é uma forma de a Microsoft controlar o software mais guloso para o processador e para a bateria.

Depois da sua estreia no Surface Laptop, o Windows 10 S chegará a outros computadores no próximo Verão. Fabricantes como a Acer, ASUS, Dell, Fujitsu, HP, Samsung e Toshiba, que já disponibilizam portáteis com Windows 10 a pensar na área da educação, vão ganhar um maior leque de produtos com o Windows 10 S – serão computadores mais económicos mas potentes.