Espanhóis estão no fuso horário errado há mais de 70 anos?

Espanha já olhou para o mesmo relógio que nós mas, em 1941, Franco adiantou-lhe uma hora em solidariedade com Hitler.

Fazem a “siesta” depois do almoço que habitualmente é pelas 14, terminam o dia de trabalho às 19 e jantam entre as 21 e as 22 horas. Aqui mesmo ao lado, os espanhóis têm hábitos ligeiramente diferentes de nós, porque vivem num fuso horário diferente.

E há quem defenda que vivem no fuso horário errado. Espanha já teve as horas alinhadas com Portugal. Foi em 1941, em plena ditadura de Francisco Franco, que o país saiu do Greenwich Mean Time (GMT) para o Central European Time (CMT), passando a ter um adiantamento de uma hora relativamente ao nosso país. O motivo da mudança foi um sinal de apoio a Adolf Hitler, uma vez que o fuso horário da Alemanha-nazi era o CMT.

Se os espanhóis foi por solidariedade, os franceses foi por imposição. Depois de tomarem controlo de uma parte considerável do seu país, as forças de Hitler obrigaram França a deixar o GMT. O regime nazi terminou, a Segunda Guerra Mundial também, mas os dois estados não voltaram a mudar de fuso. Por isso, acontece Vigo (em Espanha) e Varsóvia (na Polónia) distarem mais de 3,2 mil quilómetros mas partilharem a hora que marca o relógio.

Espanha já ponderou regressar ao GMT, fuso horário estipulado em 1884 com Portugal, França e Reino Unido. Em Abril de 2016, surgiram notícias de que o Governo de Mariano Rajoy estaria a estudar a possibilidade de regressar à hora portuguesa e britânica, mas até agora nada mudou.

Segundo a BBC Travel, especialistas avisam que o fuso que Espanha mantém não corresponde ao ciclo natural do Sol, afectando a saúde dos espanhóis, privando-os do sono e diminuindo a sua produtividade. Se não vejamos. Tipicamente, um dia típico de trabalho divide-se em dois períodos: o primeiro vai das 9 às 14 horas e o segundo começa às 16 (uma pausa de almoço de duas horas) e termina às 19. Jantam às 21/22 horas quando o Sol está a pôr-se e têm as suas “vidas sociais” depois, tardiamente mas já de noite. Por casa, o horário nobre na televisão só arranca às 22h30.

O CMT pode não ser o melhor para os espanhóis, mas é o preferido por quem está ligado ao turismo. Não é por acaso que o governo regional das Ilhas Baleares – que abrange destinos como Maiorca, Minorca e Ibiza – está contra mudanças no fuso horário, uma vez que o actual dá mais horas de sol ao final do dia aos turistas.