iTunes Phone: o telemóvel que a Apple lançou antes do iPhone

"É o iPod Shuffle num telemóvel", disse Jobs na apresentação.

No ano em que se comemora o décimo aniversário do iPhone, também se comemora o décimo segundo do Motorola ROKR E1. O iTunes Phone foi anunciado pelo Steve Jobs em Setembro de 2005: “é o iPod Shuffle num telemóvel”.

De facto, ambos tinham capacidade para cerca de 100 músicas (o iPod Shuffle para 120), reproduzir em modo aleatório e suportar as funções do iTunes. Além disso a ausência da ClickWheel é outro ponto em comum, como explica Jobs na apresentação. O ROKR E1 tinha ainda a capacidade de voltar a reproduzir uma música a partir de determinado momento, depois de ter sido interrompida por uma chamada (apesar da demonstração ter falhado no dia da keynote):

O telemóvel tinha um ecrã de 1,9 polegadas TFT a cores com uma resolução de 176×220 pixéis, uma câmara VGA e suporte para cartões microSD. Apesar de suportar até 1GB de expansão de memória através de um cartão microSD, só se podia armazenar 100 músicas no telemóvel, aponta Michael Fisher do canal Pocketnow. A limitação sem razão aparente e eventuais problemas durante a produção foram até referidos como motivações para um mau clima entre as empresas.

O CEO da Motorola de então, Ed Zandler, chegou mesmo a criticar o iPod Nano, que foi apresentado no mesmo dia e roubou as atenções ao “iTunes Phone”. Que se lixe o [iPod] Nano. O que é que o Nano faz de especial? Quem é que ouve mil músicas? As pessoas vão querer dispositivos que fazem mais do que apenas reproduzir música, algo que pode ser visto noutros países com redes de telecomunicações mais avançadas e consumidores experientes”, desabafou o CEO, citado pela Softpedia News. Do lado da Apple houve também quem classificasse o Motorola ROKR E1 como uma “experiência”.

O ROKR E1 foi o resultado de uma parceria assinada em julho de 2004. Não conseguimos pensar numa parceria mais natural do que esta com a Apple, referiu na altura Ed Zandler, no comunicado oficial. Também Steve Jobs estava “entusiasmado” com a novidade. “O mercado dos telemóveis é uma oportunidade fenomenal para levar o iTunes às mãos de mais amantes de música e consideramos a Motorola ideal para começar, explicou.

Realmente foi apenas um começo. A verdadeira revolução do mercado viria três anos mais tarde com o primeiro iPhone.