RTP: “Apostar em mais transmissões de corridas de touros anuais está fora de questão”

Daniel Deusdado, director de programas da RTP1, considera que "as touradas representam maus tratos aos animais".

Foto: ProToiro / Facebook

A estação pública planeou três transmissões de touradas para 2017. Depois da primeira, a Corrida TV Norte, que registou boas audiências, as associações pró-tourada pediram mais espetáculos. A RTP recusou o pedido e a plataforma Basta (anti-touradas) felicitou a decisão.

A notícia foi avançada pelo Diário de Notícias (DN). Na sexta-feira, dia 21, a Corrida TV Norte transmitida a partir da Póvoa de Varzim na RTP1 teve 400 mil telespectadores em média (uma subida de 1,7% em relação ao dia anterior e uma subida de 1,6% comparando com a sexta-feira anterior).

O dirigente da PróToiro vê estes dados como uma demonstração do interesse dos portugueses neste tipo de conteúdos. “Isto só prova que o público português tem interesse em ver corridas de touros televisionadas e que não faz sentido reduzir as transmissões das touradas”, explicou Paulo Pessoa Carvalho. A aposta em três transmissões anuais de touradas é uma “atitude castradora por parte da RTP e em concreto o seu diretor de programas”, defende o dirigente. A PróToiro chega a acusar o canal público de parcialidade e discriminação de fãs de touradas. “Lá porque [o diretor de programas, Daniel Deusdado] não gosta de touradas, não tem de ser contra as touradas”, afirma Paulo Pessoa Carvalho.

A Associação Nacional de Grupos Forcados tem uma visão semelhante e destaca o papel de serviço público da RTP. “Enquanto serviço público pago por todos, [a RTP] devia levar touradas às pessoas que não têm este espetáculo nas suas terras ou que não têm dinheiro para o pagar”, explica José Fernando Potier, presidente da associação.

Touradas: estas foram as questoes do DN na quinta-feira. Nao houve mudanca nem declarações fora destas a qualquer…

Publicado por Daniel Deusdado em Domingo, 30 de Julho de 2017

As acusações levaram o DN a falar com o diretor de programas da RTP1. Daniel Deusdado partilhou a conversa na íntegra no Facebook, depois de algumas polémicas com títulos enganadores e interpretações erradas das suas declarações. O diretor de programas explica que “o resultado de audiências não é relevante para a decisão de ter ou não touradas em antena”. Questionado sobre se a RTP admite “apostar/investir em mais transmissões de corridas de touros anuais perante estes resultados de audiências” a resposta de Daniel Deusdado foi clara: “Isso está fora de questão”.

Daniel Deusdado confirma que houve uma redução significativa do número de touradas por ano. O diretor de programas da RTP1 lembra que “não há um consenso no Parlamento ou na sociedade portuguesa sobre as touradas”. No entanto, a posição pessoal não é escondida. “A haver mudanças, será para reduzir o número de transmissões, dada a minha convicção (subjectiva, obviamente) de que as touradas representam maus tratos aos animais e ser o Diretor de Programas o responsável pela transmissão”, explica Deusdado.

Touradas: há uma noticia que usa as declaracoes que fiz ao DN e, retirando-as do contexto da pergunta, resulta numa…

Publicado por Daniel Deusdado em Domingo, 30 de Julho de 2017

A posição do director de programas da RTP1 é animadora para quem é contra as corridas de touros: Não é ainda o fim, mas caminhamos para tal”. “Creio não ser boa prática do serviço público transmitir espectáculos com maus tratos a animais”, acrescentou no Facebook. Daniel Deusdado garante que a tendência é a diminuição e não o crescimento: Lamento sempre que se confunda a transmissão televisiva de touradas com a liberdade para existirem touradas. Se não houver televisão, continua a haver a possibilidade de se ir ver tourada onde ela exista, enquanto o Parlamento autorizar. Por razões de equilíbrio e bom senso, faço-o de forma gradual face a tudo o que esta questão envolve. Ano passado foram quatro, este ano três.

A perspetiva dos antitaurinos

A Plataforma Nacional para Abolição das Touradas, Basta, também abordou o tema com dados sobre o interesse dos portugueses pelos espetáculos tauromáquicos. Sérgio Caetano diz que nos últimos seis anos houve uma quebra de 680 mil espectadores para menos de metade. Mas José Fernando Potier contrapõe: “É preciso ter em conta que estes foram anos de crise. Hoje já há mais assistência”.

“Se as touradas dessem audiências as televisões iam apostar nesses programas. Mas não o fazem, porque isso não é verdade”, explica Sérgio Caetano. O membro da plataforma Basta diz que o principal motivo de queixa ao provedor da RTP é a transmissão de touradas. Sobre Jorge Wemans, Sérgio afirma que o provedor não assumiu as suas responsabilidades por ser demasiado simplista e por considerar as queixas enviadas parte de uma “campanha mal dirigida”, diz o artigo do DN. Mesmo assim, a plataforma aplaudiu as últimas declarações de Wemans: “É difícil prever que a presença das touradas na RTP venha algum dia a aumentar”.

“O anterior provedor salientou o elevado volume de queixas recebidas e considerou que a transmissão de touradas “não é serviço público”, pelo que a RTP se devia abster de transmitir este tipo de programas”, salienta a plataforma Basta. O atual provedor diz que para impedir as touradas na RTP tem de haver “legislação específica nesse sentido”. Apesar disso, a plataforma felicitou a redução para três transmissões anuais.

Em 2016, antigo provedor da RTP, Jaime Fernandes, chegou a afirmar que “transmissão de touradas não é serviço público”Das 14935 mensagens que Jaime Fernandes recebeu em 2015 , 8280 foram sobre touradas, ou seja, 55% do total de queixas anual.

Os dados das audiências

O ponto de partida de todas estas declarações foram resultados das audiências da última tourada a partir da Póvoa de Varzim, no dia 21 de Julho. Teve uma audiência média que não ultrapassou os 4,1% e teve 11,6% de share – o que representa cerca de 397,4 mil telespectadores. Nesse momento, a SIC tinha 799,3 mil telespectadores ligados e a TVI 798,6 mil.

No entanto, para o horário em questão, há um aumento em relação à média da RTP1 e é daqui que partem os argumentos da PróToiro. A média anual para o horário entre as 22h00 e as 01h00 é de 2,4% de audiência média e 7% de share. Em 2016, os resultados das quatro touradas transmitidas estiveram entre os 3,8% e os 4,3% de audiência média.

Por outro lado, o argumento dos antitaurinos também é apoiado pelos resultados das audiências. A TVI abandonou em 2012 a transmissão de corridas de touros por causa das fracas audiências. O canal perdia para a SIC em dias de tourada, por causa da grande popularidade das telenovelas.

As próximas corridas de touros da RTP acontecem a 11 de agosto, na Figueira da Foz, e a 12 de outubro, no Campo Pequeno, em Lisboa.