Morreu o dramaturgo e actor norte-americano Sam Shepard

Do seu currículo fazem parte argumentos para filmes como 'Paris, Texas'.

Sam Shepard morreu

Autor de mais de 40 textos para teatro e dezenas de ensaios e crónicas, Sam Shepard tinha 73 anos e sofria de esclerose lateral amiotrófica. A notícia da sua morte foi avançada pelo The New York Times que cita fontes familiares.

Ganhou um Prémio Pulitzer para Drama, em 1979, pela sua peça Buried Child, e esteve nomeado para o Óscar de Melhor Actor Secundário pela sua interpretação do piloto Chuck Yeager em The Right Stuff (1983), realizado por Philip Kaufman. Entre 1966 e 1968 ganhou seis Obie Awards (os prémios do teatro off-Broadway). Estreou-se a escrever para o cinema em 1969 com Me and My Brother, filme de Robert Frank e das dezenas de argumentos que escreveu, destaca-se o de Paris, Texas (1984).

A sua peça de ficção científica The Unseen Hand de 1969 influenciou o espetáculo musical de Richard O’Brien The Rocky Horror Show. Em 1971, a peça Cowboy Mouth (uma colaboração com Patti Smith, que era sua namorada à altura) foi produzida pelo The American Place Theatre. Outra das suas colaborações importante nesse período foi com Bob Dylan.

Em Portugal, Loucos por Amor (Fool for Love) tem sido uma das suas peças mais representadas.

Sam Shepard começou a sua carreira como actor em Dias do Paraíso (1978), de Terrence Malick, ao lado de Richard Gere e Brooke Adams:

O seu último trabalho de maior destaque foi como Robert Rayburn na série Bloodline (2015), da Netflix.