Sarah Silverman tem carisma à prova de preconceitos

A Speck of Dust é um espectáculo que merece a visualização não só pelas inúmeras oportunidades de gargalhada que proporciona ao espectador, mas por tudo o que acaba por representar.

Sarah Silverman humorista

Depois de em 2016 um caso clínico grave a ter obrigado a uma pequena paragem, deixando-a, como a própria diz, às portas da morte, Sarah Silverman está de volta em 2017 para vingar a sorte que afirma tê-la mantido viva.

Mas comecemos a história por esse princípio: foi sensivelmente há um ano que, após algum tempo de inactividade, Sarah Silverman quebrou o silêncio sobre a sua condição e falou sobre o seu internamento. Numa emocionada publicação no Facebook, a comediante agradeceu aos médicos e enfermeiros que a salvaram de uma epiglotite, uma inflamação na garganta que a obrigou a um internamento nos cuidados intensivos durante cerca de 5 dias.

Desde então, parece ter voltado com a energia renovada e a personalidade apurada, com vários momentos assinaláveis reveladores da sua independência de pensamento e genuinidade perante o público. Ilustrativo disso mesmo foi o apelo que Silverman fez, em Fevereiro, a uma resistência armada a Trump, tendo-se arrependido dois dias mais tarde – ou mesmo anteriormente, quando em entrevista não se conteve a falar sobre o à data candidato.

Mas não é da sua actividade online ou das suas entrevistas que falamos aqui hoje. A expectativa quanto a um eventual retorno de Sarah Silverman aos espectáculos em nome próprio era enorme e esse regresso acabou mesmo por aconteceu pela mão do Netflix. A Speck of Dust chegou à plataforma de streaming em Maio.

A Speck of Dust é um espectáculo que merece a visualização não só pelas inúmeras oportunidades de gargalhada que proporciona ao espectador, mas por tudo o que acaba por representar. Silverman é uma seta afiada apontada aos preconceitos, num estilo incomparavelmente descontraído e descomprometido. Trata de os baralhar com histórias que vão do mais visualmente chocante ao mais ingenuamente engraçado, passando por alguns momentos de non-sense, sempre com total segurança e controlo.

 

Fazendo da hora do espectáculo uma espécie de resumo dos últimos anos da sua vida, Sarah Silverman não deixa de fora nenhum dos assuntos recentes nem pessoalmente marcantes, deambulando entre estórias de bastidores, relações familiares, a morte do seu cão e estadias atribuladas em hotéis. Situações trabalhadas com a devida dose de desconstrução e que deixam qualquer a rir sem se aperceber do que pode estar a pensar.

A Speck of Dust tem a duração de 71 minutos e está disponível, desde 30 de Maio, globalmente no catálogo do Netflix.