Algoritmo da Amazon analisa tendências de moda para criar roupa

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

Coloquemos de parte as revoluções ao nível empresarial e tecnológico e foquemo-nos no estilo visual – a Amazon desenvolveu um algoritmo que faz jus ao conceito do copy paste.

Imagina que vais na rua a passear e vês aquele casaco fantástico que sempre quiseste, na montra de uma loja. Dás uma olhadela no padrão e até gostavas de o aplicar numas calças de ganga, ou na capa do teu telemóvel. O algoritmo de que estamos a falar funciona através da análise de um conjunto de imagens, copia o estilo e aplica-o a novos itens gerados a partir do zero, segundo o MIT.

O objetivo da Amazon é claro – tornar-se o melhor lugar para comprar moda online. Tim Oates, professor da Universidade de Maryland diz-nos que “As pessoas inovam em áreas como música, moda e cinema. O que não vimos é um estilo de música ou moda genuinamente novo que foi gerado por um computador e realmente ressoou com as pessoas.”

O conceito é bastante simples: durante um scroll no Instagram, Facebook, Pinterest ou até no Twitter, a pessoa interessa-se por um determinado padrão ou peça de roupa que adiciona ao seu estilo pessoal e o algoritmo faz o resto. Inclusive, foi desenvolvido um outro sistema com o objetivo de melhorar e ajustar certos pormenores.
Kavita Bala refere uma revolução na indústria que prima por conhecer o dia-a-dia dos clientes.

O algoritmo foi desenvolvido pelo Amazon Lab 126, o centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa e usa uma ferramenta chamada rede adversária generativa (GAN). Algoritmo este que trouxe carta-branca à indústria da moda ao ampliar a sua influência e concretizar os desejos do utilizador.