CNN vai transmitir o eclipse solar em 4K e 360º

Fenómeno colocará uma boa parte dos Estados Unidos às escuras.

No dia 21 de Agosto, haverá um eclipse total do sol. O fenómeno será particularmente visível nos Estados Unidos e está, por isso, a ser preparado com pompa e circunstância por aqueles lados. Para nós, aqui deste lado, podemos ver a transmissão em directo da CNN.

Não será uma transmissão qualquer. A estação norte-americana vai transmitir o eclipse em 4K e 360º. Se tiveres uns óculos de realidade virtual, poderás beneficiar de uma experiência completamente imersiva. Sem óculos, poderás desfrutar na mesma da transmissão, que acontecerá a partir de múltiplos pontos dos EUA, através do site cnn.com/eclipse, das apps móveis da CNN ou da página de Facebook (graças ao Facebook Live 360).

What is a solar eclipse?

Sun, Moon, Earth, shadows, orbits — having trouble keeping it all straight? No fear, we've broken down the celestial choreography that creates a solar eclipse. Look around this 360° video to explore.And don't forget to watch our live, virtual reality coverage of the Eclipse of the Century as it travels across the United States on August 21st. cnn.com/eclipse #CNNVR #Eclipse2017

Publicado por CNNVR em Quarta-feira, 9 de Agosto de 2017

A CNN terá câmaras 4K e 360º espalhadas pelo trajecto do eclipse solar, do estado de Óregon ao de Carolina do Sul, permitindo aos espectadores seguir o fenómeno de diferentes perspectivas. A faixa de escuridão total vai ter 113 km e percorrerá 14 estados norte-americanos.

O eclipse solar é um fenómeno que ocorre sempre que a Lua fica entre a Terra e Sol, colocando parte do nosso planeta às escuras. Se nos Estados Unidos o eclipse será total, por cá será apenas parcial – quer isso dizer que apenas veremos a Lua a tapar um pouco do Sol. Os Açores poderão ver o eclipse a partir das 18h40 com 28% da superfície do Sol coberta; em Lisboa será às 19h46 com 19%; e na Madeira a partir das 19h48 com 33% coberto.

Também a NASA vai transmitir o eclipse através dos seus canais habituais, incluindo a sua app para Apple TV, o Facebook e, claro, o YouTube.