Conversas Na Rua regressa à Amadora para contornar o estigma

Iniciativa de arte urbana decorre durante todo o mês de Setembro.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

Pela terceira vez, a Amadora vai “conversar na rua”. É a 3ª edição do Conversas Na Rua, uma iniciativa de arte urbana que procura contornar o estigma negativo muitas vezes associado a esta cidade e apostar nos artistas portugueses – emergentes ou veteranos.

Organizada pela Câmara Municipal da Amadora, esta edição do Conversas Na Rua contará com a participação dos seguintes nomes:

  • Odeith, o artista da Damaia que integra a iniciativa desde a sua primeira edição;
  • Kruella d’Enfer, que se estreia na cidade com uma das suas carismáticas ilustrações;
  • Draw & Contra, a dupla do Porto que propõe dar uma nova face à Amadora;
  • Ana Dias e Nuno Alecrim, que, em conjunto, recuperam a memória histórica da cidade;
  • Coletivo Altura, cuja tela fará jus à sua reputação de «gigantes da ilustração».

Esta edição procura continuar o legado da pintura mural já existente na cidade (contam-se mais de 100 registos entre monumentos de arte pública, painéis de azulejo, murais de foro político-ideológico, e expressões artísticas urbanas contemporâneas, entre as quais o graffiti e a street art). Mantém-se o mesmo objectivo: democratizar o acesso à prática artística e sensibilizar as comunidades locais para a importância dos fenómenos artísticos e culturais na identificação com os lugares e com o tecido urbano. Importa continuar a reflectir o posicionamento destas práticas nas cidades contemporâneas, nomeadamente o seu legado nas memórias simbólica e histórica.

Nesta edição, procuramos estabelecer diálogos com o património cultural local. As características demográficas, sociais, e culturais tornam a cidade da Amadora uma referência da expressão artística no espaço público e da cultura urbana, considerando a sua localização na periferia da Grande Lisboa.

O Conversas Na Rua decorre de 1 a 30 de Setembro e integra a programação do Amadora Em Festa, que pode ser consultada na íntegra aqui.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!