Disney sai do Netflix e aposta em serviço de streaming próprio

Serviço deverá ser lançado em 2019, primeiro nos EUA.

Este artigo é gratuito como todos os artigos no Shifter.
Se consideras apoiar o nosso trabalho, contribui aqui.

A Disney anunciou que vai retirar os seus filmes do Netflix e começar o seu próprio serviço de streaming. O anúncio foi feito pela empresa de animação esta terça-feira, durante a apresentação dos últimos resultados trimestrais.

O plano da Disney passa por lançar um serviço de streaming em 2019 nos Estados Unidos, expandindo-o depois a outros mercados. A nova plataforma será a casa de todos os filmes da Disney, a começar com a leva de 2019, que inclui Toy Story 4, Frozen 2 e também a versão live-action do Rei Leão. À estação televisiva CNBC, Bob Iger, CEO da Walt Disney Company, referiu que a empresa vai fazer um “investimento significativo” em filmes e séries exclusivas para o futuro serviço de streaming.

Os títulos da Disney e da Pixar actualmente disponíveis no Netflix vão permanecer no site até ao final de 2018. Os programas da Marvel, que também pertence à Walt Disney Company, vão permanecer no Netflix. Bob Iger esclarece que a Disney mantém “uma boa relação” com o Netflix mas que optou por criar uma solução própria para os seus conteúdos. As acções do Netflix baixaram mais de 5% depois deste anúncio, relata a CNBC.

A aposta da Disney no streaming estende-se também aos conteúdos desportivos, com a ESPN a ter o seu próprio serviço do género já no início de 2018 nos Estados Unidos.

Investimos diariamente em artigos como este.
Precisamos do teu investimento para poder continuar.