Ideias para um melhor equilíbrio online/offline nas nossas vidas

A internet e em especial as redes sociais podem fazer-nos mal.

 
O Shifter precisa de dinheiro para sobreviver.
Se achas importante o que fazemos, contribui aqui.

A Internet e em especial as redes sociais podem fazer-nos mal. O facto de estarmos ininterruptamente conectados – com mensagens e notificações constantes – coloca-nos em situações de stress e ansiedade, e pode também isolar-nos numa bolha de interesses, confortando-nos com o que vemos nos diversos feeds. Mas, talvez mais grave que tudo isso, é tirar-nos o aborrecimento.

As empresas desenvolvem as apps a pensar na maximização da nossa gratificação e do tempo que nelas despendemos, acabando por viciar-nos. Esta estimulação constante do nosso cérebro faz-nos olhar para a internet como algo capaz de, a qualquer momento, aliviar o nosso aborrecimento. Há sempre qualquer coisa nova, seja meia dúzia de publicações que não vimos, ou uma nova notificação. E se não existir qualquer novidade, houve antes a hipótese de existir e essa probabilidade basta para abrirmos de novo a aplicação. Este é o jogo das redes sociais, como o Facebook, o Twitter ou o Instagram.

Nas férias, experimenta tirar uns três a quatros dias afastado da internet. Não abras o Facebook, não faças tweets, não respondas no Messenger, não publiques stories: desliga os dados móveis. Mantém-te afastado da internet – contactável pelo velhinho SMS – e verás que será um descanso (sim, estares de férias ajuda). Para que, no resto do ano, encontres um melhor equilíbrio online/offline e não caias novamente na teia maliciosa da tecnologia, reunimos algumas ideias que temos vindo a experimentar na equipa e outras que começámos agora a testar.

1 – definir uma homepage no browser

Qual é a página que aparece quando inicias o teu browser? Possivelmente aparecem sites abertos na última sessão – caso um deles seja o Facebook ou o Twitter, és capaz de perder alguns minutos num scroll rápido ou a checkar as notificações. Experimenta mudar isso e define uma homepage que possa ajudar-ter a ser produtivo ou que te inspirasse ao abrir o browser. O Google Keep, onde podes guardar notas e apontamentos para textos futuros, é apenas ideia!

2 – ir uma só vez por dia ao Facebook e Twitter

O feed do Facebook é melhor se formos lá menos vezes, assim como o do Twitter, uma vez que vai mostrar-nos no topo as publicações e tweets que nos são algoritmicamente mais relevantes. Procura definir um momento no meu dia para fazer uma verificação do que se passa quer no Facebook quer no Twitter, publicando e partilhando também nessa altura. No fundo, é voltar aos tempos em que não andavas com Facebook no bolso e provavelmente ias lá muito esporadicamente, quando estavas em casa, por exemplo.

3 – arrumar as redes sociais dentro de uma pasta no telemóvel ou tirá-las do ecrã inicial

Pode ser uma forma de fazer-nos ir lá menos vezes. Quantas vezes não olhas para o telemóvel para ver uma notificação ou responder a uma mensagem e acabas por despender lá mais tempo que aquele que previas? Escondendo as redes sociais numa pasta no segundo ecrã do telemóvel ou removendo-as mesmo do ecrã inicial pode fazer-te resistir à tentação daquele scroll à toa num feed.

4 – esconder as redes sociais e outras distracções dos favoritos do browser

A lógica é parecida com a do ponto anterior. Se tivermos o Facebook ou o Twitter nos favoritos do browser, tendemos a clicar neles. Retira qualquer rede social dessa barra, obrigando-te a escrevê-la na barra do URL. Podemos argumentar que, escrevendo “fa”, aparece “facebook” como sugestão mas provavelmente vai lembrar-te de que não é isso que queres e cancelar mais facilmente do que cancelarias um simples clique. Nos favoritos, mantenho unicamente sites inspiradores como o Medium, assim como o Messenger para poder usar o chat do Facebook sem todas as distracções deste.

5 — desligar as notificações ou activar apenas notificações importantes

Uma forma de balançar melhor a nossa relação online/offline pode ser com uma gestão cuidada das notificações. No Instagram, por exemplo, podes deixar activas apenas as coisas que podem ser mesmo importantes, como mensagens privadas; tudo o resto, como likes ou comentários, podes ver unicamente quando acedo à app. No Facebook também é possível uma gestão parecida, nas definições. Este controlo pode colmatar o caos de notificações que os nossos telemóveis são tanta vezes, levando a menos distracções.

6 – ter os dados móveis desligados no telemóvel

Se tiveres um Android, encontras a opção de desligar os dados móveis directamente na barra de notificações (utilizadores de iPhone vão passar a poder fazê-lo no Control Center a partir do iOS 11). Tenta andar sempre que possível com os dados móveis, definindo os SMS para assuntos prioritários – tudo o resto pode esperar até que decidas conectar-te novamente.

7 – terminar sessão nas redes sociais

Pode não ser a melhor opção se temos activada a dupla verificação de segurança, mas pode resultar para alguns sites. Se terminarmos a sessão no Facebook ou Twitter, mesmo que precisemos por algum motivo profissional de usar esses serviços, podemos fazê-lo sem sessão iniciada e dessa forma não somos levados pelas notificações e ruído do feed. Esta solução pode ajudar-te a controlar o tempo que gastas no Facebook ou Twitter.

Se não conseguirmos aumentar o número de patronos, a 2ª edição da revista será a última, e o Shifter como o conheces terminará no final de Dezembro. O teu apoio é fundamental!